Ligue-se a nós

DESPORTO

DESPORTIVO DE CHAVES VOLTA À I LIGA PARA FICAR, GARANTE PRESIDENTE DA SAD

O Desportivo de Chaves regressou à I Liga de futebol graças aos bons resultados em casa e à planificação da temporada, defendeu hoje o presidente da SAD, que pretende “ficar para sempre” entre os ‘grandes’.

Online há

em

nbsp| JORNAL ONLINE

O Desportivo de Chaves regressou à I Liga de futebol graças aos bons resultados em casa e à planificação da temporada, defendeu hoje o presidente da SAD, que pretende “ficar para sempre” entre os ‘grandes’.

“A equipa começou mal a época, mas recuperou e os resultados em casa foram muito importantes. Só perdemos uma vez em casa, para conseguir todos os pontos que conseguimos isso foi fundamental”, disse à Lusa Francisco José Carvalho.

A temporada dos flavienses esteve longe de começar fulgurante e a equipa às ordens de Vítor Campelos chegou a ser dada como arredada da luta pela subida.

No entanto, o líder da SAD transmontana garantiu que sempre acreditou no desfecho de subida: “Quando construí a equipa, nós, a administração, o treinador e diretor desportivo sempre acreditámos que tínhamos conjunto para lutar pelos três primeiros lugares”.

Em pleno relvado do estádio flaviense durante, os festejos entre plantel e adeptos, Francisco José Carvalho explicou ainda que a estabilidade e opção de não procurar mudar o treinador deram resultado.

“É importante não andar a alterar treinadores. Temos de ter paciência, e na altura a equipa estava a jogar bom futebol, fora não conseguíamos ganhar, mas em casa estávamos a fazer pontos. Tivemos muitos casos de covid-19, alguns constrangimentos ao longo da época, mas as coisas acabaram por acontecer, porque a equipa tinha qualidade e era um grupo muito forte e muito unido”, analisou o dirigente.

O clube de Chaves acabou mesmo empurrado para o ‘play-off’ de acesso à I Liga na derradeira jornada do segundo escalão, ao terminar no terceiro lugar.

Mas, numa eliminatória a duas mãos, conseguiu ultrapassar o Moreirense, ao vencer 2-0 em casa e perder por 1-0 na segunda mão, com o antepenúltimo classificado do principal escalão a descer de divisão.

“O objetivo está concretizado. Temos o Chaves novamente na I Liga, o lugar onde merece estar”, vincou.

De resto, Francisco José Carvalho assegurou que o clube regressa à I Liga “para ficar para sempre”.

“É esse o objetivo, com a força dos valentes transmontanos”, atirou, referindo-se ao lema do clube e adeptos.

Desde que o investidor Francisco Carvalho, pai de Francisco José Carvalho e Bruno Carvalho (presidente da direção) assumiu os destinos do clube, em 2011, que o Desportivo de Chaves garantiu o regresso à II Liga (2012/2013) e depois ao principal escalão (2015/2016).

No entanto, na temporada 2018/2019, deu-se nova descida para o segundo escalão.

Também o presidente da direção do Desportivo de Chaves salientou que o clube está de regresso ao “lugar onde merece estar”.

“Uma palavra de agradecimento a todos, sem exceção, os que de alguma forma contribuíram para que fosse possível regressar à Primeira Liga. Um palavra especial para os que não abandonaram o clube nos tempos mais difíceis e foram acreditando que era possível concretizar este grande objetivo. Viva o Grupo Desportivo de Chaves”, destacou Bruno Carvalho numa publicação na sua página na rede social Facebook.

Esta é a quarta subida ao principal escalão do futebol português para o Desportivo de Chaves: a primeira ocorreu na época 1984/1985, seguindo-se uma segunda, na temporada de 1993/1994 e a penúltima, em 2015/2016.

Em 16 participações no escalão principal, os transmontanos atingiram a glória na década de 1980, quando, na temporada 1986/1987, atingiram o quinto lugar e a qualificação inédita para a antiga Taça UEFA na época seguinte. Em 1989/1990, seguiu-se novo quinto lugar, repetindo a melhor classificação entre os ‘grandes’.

DESPORTO

GD CHAVES: DEFESA EDU BORGES REGRESSA AO EMBLEMA TRANSMONTANO

O defesa central Edu Borges reforçou o Desportivo de Chaves, consumando o regresso ao clube onde se formou após ter cumprido a época transata no Pedras Salgadas, anunciou hoje o emblema da I Liga portuguesa de futebol.

Online há

em

nbsp| JORNAL ONLINE

O defesa central Edu Borges reforçou o Desportivo de Chaves, consumando o regresso ao clube onde se formou após ter cumprido a época transata no Pedras Salgadas, anunciou hoje o emblema da I Liga portuguesa de futebol.

Natural de Chaves, o jogador de 20 anos representou a equipa flaviense até 2019/20, tendo depois passado por Boavista e por Portimonense, antes de realizar 16 jogos oficiais em 2021/22, pelo Pedras Salgadas, do Campeonato de Portugal.

Edu Borges é o quinto reforço confirmado pelos transmontanos no mercado de transferências em curso, depois do guarda-redes Ricardo Moura, ex-Trofense, dos defesas Sylla Habib, ex-União de Leiria, e Steven Vitória, ex-Moreirense, e do médio Hélder Morim, ex-Leixões.

LER MAIS

DESPORTO

GD CHAVES: STEVEN VITÓRIA DEIXA MOREIRENSE E REFORÇA ‘VALENTES TRANSMONTANOS’

O defesa central Steven Vitória reforçou o Desportivo de Chaves, emblema recém-promovido à I Liga portuguesa de futebol, após três épocas no Moreirense, formação da II Liga portuguesa, anunciou hoje o clube transmontano, sem revelar duração do contrato.

Online há

em

nbsp| JORNAL ONLINE

O defesa central Steven Vitória reforçou o Desportivo de Chaves, emblema recém-promovido à I Liga portuguesa de futebol, após três épocas no Moreirense, formação da II Liga portuguesa, anunciou hoje o clube transmontano, sem revelar duração do contrato.

Internacional em 32 ocasiões pela seleção do Canadá, que vai regressar à fase final de um mundial de futebol no Qatar2022, o jogador de 35 anos vai continuar no principal campeonato luso, após ter marcado 12 golos em 63 partidas oficiais pelos ‘cónegos’, despromovidos ao segundo escalão.

Natural de Toronto, o futebolista luso-canadiano chegou a Portugal em 2005 para representar os juniores do FC Porto e passou depois pelo Tourizense, pelo Olhanense, pelo Sporting da Covilhã, pelo Estoril Praia e pelo Benfica, tendo-se sagrado campeão nacional, vencedor da Taça de Portugal e vencedor da Taça da Liga pelas ‘águias’ na época 2013/14.

Entre 2015 e 2019, Steven Vitória jogou pelos norte-americanos do Philadelphia Union, emprestado pelo Benfica, e pelos polacos do Lechia Gdansk.

O defesa central é o quarto reforço do Desportivo de Chaves no mercado de transferências em curso, depois do guarda-redes Ricardo Moura, ex-Trofense, do lateral direito Habib Sylla, ex-União de Leiria, e do médio Hélder Morim, ex-Leixões.

LER MAIS

DESPORTO

GD CHAVES: HÉLDER MORIM TROCA O LEIXÕES PELOS ‘VALENTES TRANSMONTANOS’

O médio Hélder Morim tornou-se hoje no primeiro reforço do Desportivo de Chaves para a temporada 2022/23, anunciou o emblema transmontano, recém-promovido à I Liga portuguesa de futebol, em nota publicada no sítio oficial.

Online há

em

nbsp| JORNAL ONLINE

O médio Hélder Morim tornou-se hoje no primeiro reforço do Desportivo de Chaves para a temporada 2022/23, anunciou o emblema transmontano, recém-promovido à I Liga portuguesa de futebol, em nota publicada no sítio oficial.

Contratado ao Leixões, clube da II Liga portuguesa pelo qual marcou um golo e fez duas assistências na época passada, em 29 jogos oficiais, o jogador de 21 anos pode estrear-se na principal divisão do futebol nacional durante a próxima temporada.

Natural da Póvoa de Varzim, Hélder Morim começou a jogar futebol no Rio Ave e mudou-se para o Leixões na época 2015/16, para representar a equipa sub-15, tendo-se mantido ao serviço do emblema de Matosinhos por sete anos.

LER MAIS

DESPORTO

VARZIM APONTA DEDO AO LEIXÕES E QUER VAGA NA SEGUNDA LIGA

O Varzim, que foi despromovido à Liga 3 de futebol, apontou hoje “práticas antirregulamentares” no processo de licenciamento do Leixões para as competições profissionais, garantido estar “preparado” para assumir uma eventual vaga dos matosinhenses na II Liga.

Online há

em

nbsp| JORNAL ONLINE

O Varzim, que foi despromovido à Liga 3 de futebol, apontou hoje “práticas antirregulamentares” no processo de licenciamento do Leixões para as competições profissionais, garantido estar “preparado” para assumir uma eventual vaga dos matosinhenses na II Liga.

O emblema poveiro, que foi 17.º classificado na época anterior, informou que designou uma equipa de advogados e especialistas na área financeira para “averiguar a situação”.

“A Varzim Sport Club — Futebol, SDUQ, tomou conhecimento de alegadas práticas antirregulamentares praticadas pela Leixões Sport Club — Futebol SAD no que respeita ao processo de licenciamento para as competições profissionais e ainda questões graves, relativamente ao controlo salarial no decorrer do ano de 2022”, começou por denunciar o Varzim, em comunicado.

Os poveiros salientam que os “alegados factos terão sido observados com total conivência do conselho de administração da referida sociedade desportiva [Leixões]”, e consideram que tal “colide frontalmente com os regulamentos e todos os princípios ético-desportivos impostos pela Liga Portuguesa de Futebol Profissional e pela Federação Portuguesa de Futebol”.

“A situação em concreto é grave e carece de uma posição forte e clarificadora quer da Comissão de Licenciamento da Liga, do presidente da mesma, Pedro Proença, quer do presidente do Sindicato dos Jogadores, Joaquim Evangelista, pelas funções que exercem e também pela responsabilidade que têm perante o futebol profissional na clarificação destas situações e na sua transparência”, refere o emblema da Póvoa de Varzim.

O Varzim acrescenta que, a confirmar-se os alegados incumprimentos do Leixões, está preparado para ficar com uma eventual vaga dos matosinhenses na próxima edição da II Liga.

“A Varzim Sport Club — Futebol, SDUQ encontra-se, nos termos regulamentares, devidamente preparada e licenciada para assumir qualquer vaga existente no futebol profissional, caso se confirmem as alegadas irregularidades e a sociedade desportiva nelas visada não seja admitida a participar nas competições profissionais na próxima época desportiva”, concluem em comunicado.

LER MAIS

MAIS LIDAS