LIGUE-SE A NÓS

O QUE PROCURA ?

REGIÕES

LISBOA: EM 2022 JÁ FORAM DETIDAS 177 PESSOAS POR SUSPEITA DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

A PSP deteve 177 pessoas desde o início do ano por suspeita do crime de violência doméstica na região da Grande Lisboa, mais 14% do que em igual período de 2021, divulgou hoje a polícia.

blank

A PSP deteve 177 pessoas desde o início do ano por suspeita do crime de violência doméstica na região da Grande Lisboa, mais 14% do que em igual período de 2021, divulgou hoje a polícia.

Em comunicado, o Comando Metropolitano de Lisboa da PSP (Cometlis) refere que entre 01 de janeiro e 30 de junho foram registados 2.888 crimes de violência doméstica, entre eles 2.397 contra cônjuge ou análogos e 132 praticados contra menores.

No total, foram efetuadas 177 detenções, mais 14% do que em igual período de 2021, quando se registaram 2.284 crimes relativos a violência doméstica e foram detidas 153 pessoas.

“A PSP tem caminhado no sentido de dar uma resposta eficaz e integrada na prevenção e investigação de crimes de violência doméstica, tendo em consideração que a maioria destes crimes são da sua competência de investigação”, lê-se na mesma nota.

A PSP indica ainda que “com a implementação do Modelo Integrado de Policiamento de Proximidade (MIPP) foram criadas Equipas de Proximidade e de Apoio à Vítima (EPAV)”, que “constituem uma primeira linha de intervenção, de proteção, segurança, atendimento, acompanhamento, apoio e encaminhamento das vítimas”.

“Atualmente, a PSP de Lisboa dispõe de profissionais especializados para ajudar todas as vítimas de violência doméstica, em particular através dos seus espaços de Resposta Integrada de Apoio à Vítima (RIAV) que atualmente se encontram em funcionamento na área metropolitana de Lisboa”, informa a nota.

Em causa está o Espaço Júlia (Lisboa Centro), a Casa Pilar (Cascais), o Espaço Okazo (Amadora), o Espaço Eu Consigo (Vila Franca de Xira) a Casa da Maria (Oeiras), o Campus da Justiça (Lisboa) e a Acolher (Sintra), criados para “garantir um atendimento especializado e adequado a cada tipo de vitimização, particularmente nos casos de crimes mais violentos ou quando as vítimas se encontram mais vulneráveis e fragilizadas”.

“Se é ou conhece alguém vítima de violência doméstica dirija-se a qualquer esquadra da PSP, posto da GNR, piquete da polícia judiciária ou tribunal, porque vale a pena denunciar”, aconselha a PSP.

A área de jurisdição do Cometlis inclui os concelhos Lisboa, Amadora, Cascais, Loures, Odivelas, Oeiras, Sintra, Vila Franca de Xira e uma esquadra em Torres Vedras.

Quer comentar ?

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

REGIÕES

O presidente da Câmara de Freixo de Espada à Cinta reclamou esta segunda-feira a construção da barragem da Ferrarias, um empreendimento considerado de extrema...

REGIÕES

Um agente da PSP foi condenado a uma pena única de seis anos de prisão pela prática de dois crimes de incêndios, explosões e...

REGIÕES

O hospital de Chaves é desde este mês de novembro uma unidade de referenciação para doentes suspeitos de acidente vascular cerebral (AVC), garantindo uma...

REGIÕES

O Tribunal de Leiria condenou hoje pelo crime de peculato uma funcionária pública, que se apropriou de taxas moderadoras, a dois anos e três...

RÁDIO REGIONAL

blank


DESPORTO DIRETO


LINHA CANCRO

RÁDIO REGIONAL


EMISSÃO NACIONAL



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER




EMISSÃO REGIONAL



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER




WEBRÁDIOS TEMÁTICAS



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER