LIGUE-SE A NÓS

O QUE PROCURA ?

REGIÕES

VILA POUCA DE AGUIAR: NEVE ALTERA ROTINAS NAS ALDEIAS DO ALVÃO

Na aldeia da Lixa do Alvão, em Vila Pouca de Aguiar, Matilde brincava esta manhã com bolas de neve, o vizinho Luís Carvalho limpava a entrada de casa e, no café, juntaram-se produtores que deixaram o gado nos currais.

blank

Na aldeia da Lixa do Alvão, em Vila Pouca de Aguiar, Matilde brincava esta manhã com bolas de neve, o vizinho Luís Carvalho limpava a entrada de casa e, no café, juntaram-se produtores que deixaram o gado nos currais.

Com a paisagem pintada de branco por causa da intensa queda de neve, hoje alteraram-se rotinas nesta aldeia da serra do Alvão, concelho de Vila Pouca de Aguiar, no distrito de Vila Real.

No quintal da casa de Domingos Fernandes, Matilde, com 5 anos, fazia bolas de neve que atirava contra um vizinho.

À agência Lusa, a menina disse que é a primeira vez que faz bolas de neve e que está a gostar muito, e contou que não sente frio porque traz luvas.

A menina é afilhada da mulher de Domingos Fernandes e hoje não tem aulas, ficando por isso na sua casa durante o dia todo.

Logo pela manhã a Proteção Civil de Vila Pouca de Aguiar anunciou que as escolas do concelho estão fechadas por “não existirem condições” para a circulação em segurança de transportes escolares, devido à neve e ao gelo.

Domingos é funcionário da junta do Alvão e hoje também não foi trabalhar. “Assim nem as carrinhas podem andar, não há condições para trabalhar”, frisou.

Na casa ao lado, Luís Carvalho limpava a entrada para tirar o carro da garagem e ir lá em baixo, à vila, buscar a neta de 11 anos, porque também não tem aulas hoje e os pais têm de trabalhar.

“Já estava assim tudo branquinho ontem à noite (terça-feira). Agora estou aqui a arrumar um bocadito de neve. Gosto da neve e a neve faz falta”, referiu.

No outro lado da estrada, no café “Ponto de Encontro”, muitos populares aproveitaram para se aquecer e pôr a conversa em dia.

Um deles foi Fernando Ferreira da Silva que trabalha na construção civil e é produtor de gado. Por causa da neve, hoje alterou a rotina diária.

Não foi trabalhar e as ovelhas ficaram na corte porque, lá fora, “não têm nada para comer”.

Também o produtor Luís Reguengo deixou as ovelhas no curral, onde já deixou o feno para as alimentar.

“Á tarde, vamos ver se isto derrete, mas por enquanto ficam na corte”, frisou.

Hoje, a distribuição de pão foi mais difícil por causa das condições das estradas, com neve e gelo, mas mesmo assim o padeiro António Machado cumpriu a rota de 110 quilómetros e 15 aldeias.

A conduzir “devagarinho” e até a ir a pé, em alguns locais.”Era mais o gelo, a carrinha começa a patinar e tinha que encostar, mas fui a todo o lado”, contou à Lusa.

A distribuição começou às 02:00 e terminou por volta das 10:00, uma rotina que cumpre há cerca de 25 anos e, por isso, são muitas as memórias de grandes nevões, em que a neve acumulava “meio metro a um metro”.

Nesta aldeia foram vários os populares que recordaram os “grandes nevões de antigamente”.

“Em 68 tivemos aqui um mês de neve”, contou Luís Reguengo.

Duarte Marques, coordenador da Proteção Civil Municipal, disse que, por causa das condições meteorológicas adversas, neve acumulada e formação de gelo, o Agrupamento de Escolas de Vila Pouca de Aguiar, que contempla a totalidade dos espaços escolares do concelho (Vila Pouca de Aguiar, Pedras Salgadas), “está encerrado por não existirem condições para a circulação em segurança de transportes escolares”.

“O transporte de alunos envolve muitas viaturas, são muitas aldeias no concelho e muitas delas situam-se em áreas de montanha, em que as estradas foram muito atingidas pelas condições meteorológicas”, explicou.

O responsável afirmou que, pelo concelho, há estradas com dificuldades de circulação, mas apontou que as principais artérias que atravessam o concelho estão transitáveis.

Por isso mesmo, adiantou, os serviços de Proteção Civil irão também apoiar, se for necessário, a distribuição de refeições que é feita pelas Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS), no âmbito do serviço de apoio domiciliário.

A neve que pintou de branco vários concelhos do distrito de Vila Real levou hoje à suspensão de aulas em municípios como Vila Pouca de Aguiar e Montalegre, bem como dos transportes escolares em Boticas e duas freguesias de Ribeira de Pena.

Portugal continental está desde segunda-feira a ser afetado pela depressão Fien, responsável pelo agravamento das condições meteorológicas nos próximos dias com previsão de baixas temperaturas, chuva, vento forte e agitação marítima, tendo sido emitidos avisos pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Para o distrito de Vila Real foi emitido um aviso amarelo devido à queda de neve entre terça-feira e hoje.

Quer comentar ?

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

REGIÕES

O tribunal de Bragança remarcou para 17 de fevereiro a leitura do acórdão do julgamento sobre a morte do jovem cabo-verdiano Luís Giovani, que...

REGIÕES

Os alunos do ensino secundário que residam a mais de três quilómetros da escola vão ter transporte gratuito a partir de fevereiro, informou hoje...

REGIÕES

Uma marcha com alguns milhares de agricultores e tratores percorreu hoje o centro da cidade de Mirandela num protesto com assobios ao Governo contra...

REGIÕES

A Câmara de Lisboa aprovou, esta quarta-feira, a criação do “Cabaz Bebé”, medida dirigida às famílias beneficiárias do Rendimento Social de Inserção com filhos...

RÁDIO REGIONAL

blank


DESPORTO DIRETO


LINHA CANCRO

RÁDIO REGIONAL


EMISSÃO NACIONAL



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER




EMISSÃO REGIONAL



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER




WEBRÁDIOS TEMÁTICAS



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER