LIGUE-SE A NÓS

O QUE PROCURA ?

CIÊNCIA & TECNOLOGIA

CIENTISTAS IDENTIFICAM MUTAÇÃO GENÉTICA ASSOCIADA A LINFOMAS E CANCRO DO PULMÃO

Uma equipa científica de Espanha identificou uma mutação genética importante para o aparecimento de linfomas e do cancro do pulmão, segundo um estudo divulgado na revista médica “Oncologia Molecular”.

blank

Uma equipa científica de Espanha identificou uma mutação genética importante para o aparecimento de linfomas e do cancro do pulmão, segundo um estudo divulgado na revista médica “Oncologia Molecular”.

Os investigadores do Conselho Superior de Investigações Científicas (CSIC), incluindo cientistas dos Centros de Investigação do Cancro (CIC) e de Investigação Biomédica em Rede de Cancro (Ciberonc), constataram que uma alteração genética que afeta o gene VAV1 desempenha um papel importante em tumores ligados aos linfócitos T (linfomas) e ao cancro do pulmão.

“Os estudos recentes de sequenciação do genoma de um grande número de tumores revelaram que estes têm milhares de alterações genéticas, as denominadas mutações”, explica Xosé R. Bustelo, do CIC, num comunicado citado pela agência noticiosa espanhola EFE.

Segundo o cientista, tenta-se saber quais são importantes para o desenvolvimento do cancro ou para que o tumor se torne maligno, se funcionam autonomamente ou em simultâneo com outras alterações genéticas e se podem ser identificadas vulnerabilidades associadas às mutações que permitam desenvolver novas terapias antitumorais.

A maioria das alterações genéticas tem efeitos neutros sobre as células tumorais, não provocando o desenvolvimento ou progressão maligna dos tumores, mas a identificação de muitas das que têm um papel relevante é complexa.

A partir de um modelo de rato modificado geneticamente, com alteração no gene VAV1, a equipa pode determinar o papel deste gene em vários tipos de cancro.

Demonstrou, por um lado, que a alteração genética no VAV1 não é suficiente para induzir a formação de tumores em nenhum órgão dos ratos, sendo necessária a presença de alterações em outros dois genes (TRP53 e KRAS).

Estes modelos animais servirão para testar novos medicamentos, já que o estudo “permitiu identificar potenciais alvos terapêuticos para eliminar tumores que apresentam alterações genéticas no VAV1”, refere Javier Robles-Valero, outro dos autores do estudo, citado pela EFE.

Quer comentar ?

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

DESPORTO

O treinador Luis Enrique vai deixar o comando técnico da seleção espanhola de futebol, após o fim do contrato que vigorava até ao Mundial...

NACIONAL

Os autores das recomendações para um sistema de saúde mais sustentável e resiliente, que vão ser hoje apresentadas, recomendam a revisão do sistema de...

REGIÕES

A Urgência Pediátrica do Hospital de São Bernardo, em Setúbal, vai ser encerrada às 9h00 de terça-feira, devido à falta de médicos, e só...

DESPORTO

A Espanha e a Alemanha empataram hoje a um golo, em encontro da segunda jornada do Grupo E do Mundial de futebol de 2022,...

RÁDIO REGIONAL

blank


DESPORTO DIRETO


LINHA CANCRO

RÁDIO REGIONAL


EMISSÃO NACIONAL



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER




EMISSÃO REGIONAL



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER




WEBRÁDIOS TEMÁTICAS



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER