LIGUE-SE A NÓS

O QUE PROCURA ?

ECONOMIA & FINANÇAS

CONSTITUIÇÃO DE EMPRESAS AUMENTA 17% ATÉ SETEMBRO

A constituição de empresas aumentou 17% entre janeiro e setembro, correspondendo a mais 5.205 empresas do que no período homólogo de 2021, embora registe um abrandamento sucessivo, segundo o barómetro da Informa D&B.

blank

A constituição de empresas aumentou 17% entre janeiro e setembro, correspondendo a mais 5.205 empresas do que no período homólogo de 2021, embora registe um abrandamento sucessivo, segundo o barómetro da Informa D&B.

Segundo a Informa D&B, revelou em comunicado, no primeiro trimestre registou-se um crescimento de 34% de novas empresas, que caiu para 9% no segundo trimestre e para 7% no terceiro.

“Ainda assim, é expectável que o ano de 2022 termine com um número de constituições superior ao de 2021”, estima em comunicado hoje divulgado.

Entre os setores com os maiores crescimentos na criação de novas empresas, o barómetro destaca os transportes (mais 129%), as tecnologias de informação e comunicação (mais 29%), os serviços gerais (mais 25%) e o alojamento e restauração (mais 23%).

No entanto, face ao período antes da pandemia, destaca que a criação de novas empresas ficou 5% abaixo, superando já o ano de 2019 apenas os setores das tecnologias de informação e comunicação (mais 29%), das atividades imobiliárias (mais 20%) e o dos serviços empresariais (mais 2%).

O aumento de constituições entre janeiro e setembro é transversal a todas as regiões, embora a Área Metropolitana de Lisboa concentre grande parte das novas empresas (mais 3.329 constituições, aumentando 29%).

Os setores do retalho, agricultura e outros recursos naturais e indústrias são os únicos setores cujo número de constituições até setembro decresceu face ao mesmo período de 2021, segundo o barómetro.

Mas no retalho a queda é acentuada (12%), sendo também o terceiro maior setor a nível nacional em número de empresas. Com exceção de agosto, o setor do retalho apresentou quedas sete meses, um comportamento transversal aos seus subsetores, com destaque para o retalho de têxtil e moda, generalista e restante retalho.

Apenas o retalho automóvel registou um aumento do número de novas empresas.

Os encerramentos desceram 0,6% entre janeiro e setembro, envolvendo 8.826 empresas, traduzindo menos 50 encerramentos do que no período homólogo anterior.

Segundo o barómetro, mais de metade dos setores apresentam valores inferiores a 2021, sendo o setor grossista o que mais contribui para o decréscimo global do número de encerramentos.

Por sua vez, as insolvências desceram 20% no mesmo período, com o registo de 1.211 novos processos de insolvência, menos 20% face ao período homólogo anterior, e mantendo a tendência verificada há ano e meio.

O setor dos transportes, que é aquele com o maior crescimento na criação de novas empresas, é o único a registar um aumento do número de insolvências, com mais 11 novos processos em 2022.

Quer comentar ?

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ECONOMIA & FINANÇAS

O secretário de Estado do Turismo, Comércio e Serviços, Nuno Fazenda, defendeu hoje que é necessário trabalhar numa campanha que promova especificamente o turismo...

ECONOMIA & FINANÇAS

O Governo vai rever a carreira dos oficiais de justiça ainda em 2023, comprometendo-se a fazê-lo também para técnicos de reinserção social em 2024...

ECONOMIA & FINANÇAS

O regulador das comunicações considerou hoje “injustificado” o aumento dos preços pelos três principais operadores e defendeu a redução do prazo máximo das fidelizações...

REGIÕES

Arrendar um apartamento na grande Lisboa durante a semana da Jornada Mundial da Juventude pode custar mais de 3.000 euros e em Fátima 8.000...

RÁDIO REGIONAL

blank


DESPORTO DIRETO


LINHA CANCRO

RÁDIO REGIONAL


EMISSÃO NACIONAL



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER




EMISSÃO REGIONAL



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER




WEBRÁDIOS TEMÁTICAS



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER