Ligue-se a nós

NACIONAL

IPMA ALERTA “CHUVA, VENTO E NEVE” EM FORÇA ATÉ DOMINGO

O estado do tempo vai agravar-se no continente a partir do final do dia de hoje, com chuva, vento forte, agitação marítima e queda de neve até domingo, sobretudo no Centro e no Norte do país, avisou o IPMA.

Online há

em

O estado do tempo vai agravar-se no continente a partir do final do dia de hoje, com chuva, vento forte, agitação marítima e queda de neve até domingo, sobretudo no Centro e no Norte do país, avisou o IPMA.

Numa nota, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) alertou hoje à tarde que, a partir do final do dia, a chuva chegará “inicialmente fraca” ao litoral oeste do continente para se estender “gradualmente ao restante território e tornando-se moderada, sendo por vezes forte, de granizo e acompanhada de trovoada” entre quinta-feira e domingo.

O vento também soprará por vezes forte, com maior incidência na sexta-feira, e com rajadas que podem chegar aos 80 quilómetros/hora (km/h) no litoral e aos 100 km/h nas terras altas do continente, segundo o IPMA.

O instituto salientou ainda que a agitação marítima será forte, em especial na costa ocidental, com ondas geralmente de 5 a 6 metros de altura, que no sábado podem superar os 7 metros a norte do Cabo Raso.

Está prevista também a queda de neve “significativa nas terras altas do Norte e Centro” até domingo, a partir da madrugada e manhã de quinta-feira nos pontos mais altos da serra da Estrela.

“As acumulações de neve no solo poderão, em determinados momentos, superar os 20 cm a cotas superiores a 1.000 metros de altitude, sendo que nos pontos mais altos da serra da Estrela poderá acumular cerca de um metro de neve no final do período”, destacou.

Segundo o IPMA, a partir das 03:00 de quinta-feira estarão sob aviso amarelo, devido à precipitação, todos os distritos do continente, exceto Santarém, Portalegre e Évora.

Guarda e Castelo Branco estarão sob aviso laranja entre as 03:00 de sexta-feira e as 12:00 de sábado devido à queda de neve.

A Marinha e a Autoridade Marítima Nacional (AMN) recomendaram hoje à comunidade marítima e à população em geral um “estado de vigilância permanente” no mar e nas zonas costeiras, nomeadamente reforçar a amarração e manter uma vigilância apertada das embarcações atracadas e fundeadas, que sejam evitados passeios junto ao mar, molhes de proteção de portos, arribas e praias, e atividades lúdicas nas zonas mais expostas.

Em comunicado, as autoridades alertaram que a agitação marítima será caracterizada por ondulação proveniente de noroeste, com ondas que podem atingir os oito metros e uma altura máxima de 14 metros, com vento a registar uma intensidade média de até 65 km/h e rajadas até 120 km/h, provenientes do quadrante noroeste.

Também a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) alertou na terça-feira para o agravamento das condições meteorológicas a partir de quarta-feira e na quinta-feira.

O aviso laranja (o segundo mais grave numa escala de três) é emitido pelo IPMA sempre que existe “situação meteorológica de risco moderado a elevado e o amarelo (o menos grave) quando há uma situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

As previsões sobre o estado do tempo serão atualizadas pelo IPMA em www.ipma.pt.

Publicidade

HELPO, EU CONSIGNO EU CONSIGO, IRS 2024
ASSOCIAÇÃO SALVADOR, HÁ 20 ANOS A TIRAR SONHOS DO PAPEL

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

NACIONAL

CONSERVATÓRIAS DENUNCIAM “GRAVES CONSTRANGIMENTOS INFORMÁTICOS”

O Sindicato dos Trabalhadores dos Registos e do Notariado (STRN) alertou hoje que, “uma vez mais”, as Conservatórias de Registos estão com “graves constrangimentos informáticos”.

Online há

em

O Sindicato dos Trabalhadores dos Registos e do Notariado (STRN) alertou hoje que, “uma vez mais”, as Conservatórias de Registos estão com “graves constrangimentos informáticos”.

“As Conservatórias de Registos estão com graves constrangimentos informáticos, nomeadamente sem acesso às caixas de e-mail e com as aplicações informáticas de suporte aos registos muito lentas e com diversas entropias que levam ao desespero os conservadores de Registos e os oficiais de Registos que nelas trabalham”, referiu o STRN em comunicado.

Segundo o sindicato, a este cenário soma-se “um parque informático nas Conservatórias de Registos com mais de 20 anos”, bem como a falta de mais de 34% do efetivo necessário (242 conservadores de Registos e 1.691 oficiais de Registos), o que tem provocado “enormes e graves constrangimentos internos e externos, que têm prejudicado diversos serviços públicos essenciais aos cidadãos e às empresas”.

Na mesma nota, o presidente do STRN, Arménio Maximino, considera incompreensível que, apesar de o Instituto dos Registos e Notariado (IRN) gerar mais de 600 milhões de euros de receita por ano, o setor “tenha batido completamente no fundo e que os cidadãos não tenham acesso a serviços públicos essenciais atempadamente”.

O STRN defende que o atual Governo tem de avançar com “medidas que resolvam, entre outros, este problema, a bem do serviço público essencial que o IRN disponibiliza a todos os cidadãos”.

No entender de Arménio Maximino, a criação do Instituto de Gestão Financeira e Equipamentos da Justiça (IGFEJ), resultante da extinção do Instituto das Tecnologias de Informação na Justiça e do Instituto de Gestão Financeira e de Infraestruturas da Justiça foi “um enorme erro, o que se tem vindo a provar ao longo dos anos e que urge ser corrigido”.

“O IGFEJ nunca dá resposta atempada aos constrangimentos informáticos que têm, quer as aplicações informáticas de suporte aos registos, quer os equipamentos utilizados nas Conservatórias de Registos, pelo que é preciso permitir que o IRN tenha um Departamento Informático devidamente capacitado para poder responder cabalmente a este tipo de falhas, em vez de ficar dependente da inércia ou da boa vontade do IGFEJ”, criticou o dirigente sindical.

LER MAIS

NACIONAL

ESTRADAS: SETE MORTOS E 11 FERIDOS EM “APENAS” DOIS DIAS – ACIDENTES

Sete pessoas morreram e 11 ficaram feridas com gravidade em acidentes rodoviários no sábado e no domingo, segundo dados provisórios da sinistralidade disponíveis na página da internet da Guarda Nacional Republicana (GNR).

Online há

em

Sete pessoas morreram e 11 ficaram feridas com gravidade em acidentes rodoviários no sábado e no domingo, segundo dados provisórios da sinistralidade disponíveis na página da internet da Guarda Nacional Republicana (GNR).

Entre as 00h00 de sábado e as 24 horas de domingo, a GNR contabilizou, na sua área de atuação, 338 acidentes, que causaram sete mortos, 11 feridos graves e 121 ligeiros.

No sábado foram registados 175 acidentes, dois mortos (nos distritos de Aveiro e Bragança), oito feridos graves e 70 ligeiros.

De acordo com os dados da GNR, no domingo foram registados 163 acidentes, cinco mortos (nos distritos de Faro, Portalegre, Porto, Santarém e Viseu), três feridos graves e 51 ligeiros.

Segundo a GNR, entre segunda e sexta-feira tinham sido registados 968 acidentes, que causaram cinco mortos, dois na terça-feira nos distritos de Braga e Lisboa, um na quinta-feira em Castelo Branco e dois na sexta-feira em Lisboa e Setúbal.

LER MAIS
Subscrever Canal WhatsApp
RÁDIO ONLINE
ASSOCIAÇÃO SALVADOR, HÁ 20 ANOS A TIRAR SONHOS DO PAPEL
LINHA CANCRO

DESPORTO DIRETO

RÁDIO REGIONAL NACIONAL: SD | HD



RÁDIO REGIONAL VILA REAL


RÁDIO REGIONAL CHAVES


RÁDIO REGIONAL BRAGANÇA


RÁDIO REGIONAL MIRANDELA


MUSICBOX

WEBRADIO 100% PORTUGAL


WEBRADIO 100% POPULAR


WEBRADIO 100% LOVE SONGS


WEBRADIO 100% BRASIL


WEBRADIO 100% OLDIES


WEBRADIO 100% ROCK


WEBRADIO 100% DANCE


WEBRADIO 100% INSPIRATION

KEYWORDS

ASSOCIAÇÃO SALVADOR, HÁ 20 ANOS A TIRAR SONHOS DO PAPEL
NARCÓTICOS ANÓNIMOS
PAGAMENTO PONTUAL

MAIS LIDAS