Ligue-se a nós

DESPORTO

PAULO SOUSA RUMA AO BRASIL SEM O ‘FANTASMA’ DE JORGE JESUS

Online há

em

nbsp| JORNAL ONLINE

O recém-contratado treinador de futebol do Flamengo, Paulo Sousa, viajou hoje para o Brasil, garantindo que não sente a presença do ‘fantasma’ de Jorge Jesus e que ruma ao ‘mengão’ com o objetivo de ganhar títulos.

Passava pouco das 21:30 quando Paulo Sousa chegou à zona das partidas do aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, e já tinha à espera cerca de duas dezenas de adeptos do Flamengo.

Com eles, uma tarja onde se lia “Embaixada Fla-Portugal” e a esperança que Paulo Sousa possa ser campeão brasileiro.

Paulo Sousa dirigiu-se a eles, colocou um cachecol do Flamengo à volta do pescoço e recebeu dois livros de oferta sobre a história do emblema paulista.

Visivelmente satisfeito, Paulo Sousa reconheceu tratar-se da “maior torcida do mundo” e salientou ser “entusiasmante” o apoio recebido.

“Vamos ter muito trabalho, muito entusiasmo, muita dedicação e muita humildade. É uma equipa que vai querer vencer todos os dias, em todos os jogos, e isso tem de ser feito com qualidade e humildade. Temos muita qualidade, mas para isso, para pode vencer jogos, vamos ter muito trabalho. É isso que espero”, começou por dizer.

Depois do sucesso alcançado por Jorge Jesus no Flamengo – que conquistou um campeonato brasileiro, a supertaça do Brasil, a Taça dos Libertadores e a Recopa Sudamericana -, Paulo Sousa não vê nesse passado um obstáculo para voltar a dar sucesso ao ‘mengão’.

“Jorge Jesus não é fantasma nenhum. Ele é muito bom treinador. Ele tem vindo a demonstrar isso, todo o trabalho que ele fez por vários clubes e sobretudo no Benfica. Fantasma não é. Ele é uma pessoa que se dedica, que gosta do que faz e sempre demonstrou a sua qualidade e a sua paixão. Tal como irei expressar a minha paixão, com fortes convicções das minhas ideias, da minha liderança e da capacidade que tenho, em conjunto com o meu staff e o plantel. Tudo aquilo que o Flamengo é hoje é uma expressão máxima para podermos ambicionar ganhar troféus”, realçou.

Acompanhado do vice-presidente do Flamengo, Marcos Braz, e do treinador de guarda-redes Paulo Grilo, Paulo Sousa admitiu ter em mãos “o melhor elenco da América do Sul”, mas apesar disso espera que o plantel venha a ser reforçado.

Em relação à polémica rescisão de contrato com a federação polaca de futebol, da qual era o selecionador, Paulo Sousa diz que já é “passado” e que neste momento apenas está focado no Flamengo.

“Estou muito orgulhoso por aquilo que fiz, pelas mudanças dentro das quatro linhas e pelo futebol que praticámos. Fomos uma das equipas que mais golos fez na qualificação para o próximo mundial. Demonstrámos sempre sermos protagonistas e por isso estou orgulhoso de poder dedicar-me e oferecer tudo que temos, com muita honestidade e respeito. No momento em que tomei a decisão de abraçar um projeto com a grandeza do Flamengo é nele que penso e não no passado”, concluiu.

DESPORTO

MORREU O EX-FUTEBOLISTA FERNANDO CHALANA

O antigo futebolista Fernando Chalana morreu hoje aos 63 anos, informou nas redes sociais o Benfica, clube no qual o avançado fez grande parte da carreira.

Online há

em

nbsp| JORNAL ONLINE

O antigo futebolista Fernando Chalana morreu hoje aos 63 anos, informou nas redes sociais o Benfica, clube no qual o avançado fez grande parte da carreira.

“Fernando Chalana, o nosso Pequeno Genial, faleceu, aos 63 anos, na madrugada desta quarta-feira, 10 de agosto”, lê-se numa mensagem dos ‘encarnados’ no Twitter.

Com início da formação no Barreirense, Chalana, 37 vezes internacional por Portugal, chegou ao Benfica em 1974/75, ainda com idade de júnior e mudou-se em 1984/85 para o Bordéus, clube no qual esteve três anos antes de regressar às ‘águias’, terminando a carreira com uma época no Belenenses (1990/91) e outra no Estrela da Amadora (1991/92).

LER MAIS

DESPORTO

GD CHAVES: DERROTA NO ARRANQUE DA PRIMEIRA LIGA MARCA REGRESSO DE ‘PÉ ESQUERDO’

O Vitória de Guimarães venceu hoje em casa do Desportivo de Chaves, equipa que regressa ao primeiro escalão, por 1-0, em jogo da primeira jornada da I Liga portuguesa de futebol.

Online há

em

nbsp| JORNAL ONLINE

O Vitória de Guimarães venceu hoje em casa do Desportivo de Chaves, equipa que regressa ao primeiro escalão, por 1-0, em jogo da primeira jornada da I Liga portuguesa de futebol.

André Silva marcou, aos 45+3 minutos, o golo do triunfo dos vimaranenses, que terminaram a partida reduzidos a nove jogadores por expulsão de Alfa Semedo, aos 82, e de Matheus Índio, aos 90+5.

Depois de uma vitória e um empate com a Puskas Akademia e da derrota em casa do Hajduk Split, nas pré-eliminatórias da Liga Conferência Europa, o Vitória somou o segundo triunfo vitória da temporada, juntando-se a FC Porto, Benfica, Estoril Praia, Vizela e Boavista como equipas que somaram três pontos na primeira ronda.

LER MAIS

DESPORTO

LEIXÕES E ACADÉMICA COM MENOS UM PONTO DEVIDO A IRREGULARIDADES SALARIAIS

O Leixões, da II Liga, e a Académica, despromovida à Liga 3, vão iniciar a nova temporada com menos um ponto, ambos devido a salários em atraso, revelou hoje o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol.

Online há

em

nbsp| JORNAL ONLINE

O Leixões, da II Liga, e a Académica, despromovida à Liga 3, vão iniciar a nova temporada com menos um ponto, ambos devido a salários em atraso, revelou hoje o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol.

Em comunicado publicado no site oficial da Liga Portugal, o organismo explicou que foram “detetadas infrações” de natureza salarial tanto no clube de Matosinhos, bem como no emblema de Coimbra, e que os dois foram punidos com a “subtração de um ponto pela prática do ilícito imputado”.

Isto significa que, em 2022/23, tanto Leixões como Académica vão iniciar a temporada com um ponto negativo nas respetivas competições.

Na última época, o Leixões terminou a II Liga no oitavo posto, enquanto a Académica foi a 18.ª e última classificada.

LER MAIS

DESPORTO

FC PORTO VENCE A 23ª SUPERTAÇA FRENTE AO DESPROMOVIDO CD TONDELA

O FC Porto conquistou hoje pela 23.ª vez, em 44 edições, a Supertaça Cândido de Oliveira em futebol, ao vencer o estreante Tondela, da II Liga, por 3-0, no Estádio Municipal de Aveiro.

Online há

em

nbsp| JORNAL ONLINE

O FC Porto conquistou hoje pela 23.ª vez, em 44 edições, a Supertaça Cândido de Oliveira em futebol, ao vencer o estreante Tondela, da II Liga, por 3-0, no Estádio Municipal de Aveiro.

O iraniano Taremi, aos 30 e 82 minutos, e o brasileiro Evanilson, aos 33, marcaram os golos dos portistas, campeões nacionais em título e detentores da Taça de Portugal.

Os ‘azuis e brancos’ somaram o terceiro troféu sob o comando de Sérgio Conceição, que igualou o recordista Artur Jorge, e a 25.º vitória consecutiva dos ‘grandes’, sendo que, com 23 troféus, fugiram ainda mais a Sporting (nove) e Benfica (oito).


Como em 22 de maio, no Jamor, na final da Taça de Portugal, o iraniano Taremi voltou a ser a figura do jogo e a ‘bisar’, aos 30 e 82 minutos, sendo que participou ainda no outro golo, com um remate ao ‘ferro’ que Edmilson emendou, aos 33.

Face a um conjunto que caiu na II Liga e está impedido de inscrever novos jogadores, a vitória portista era ‘obrigatória’ e aconteceu com toda a naturalidade, tal a sua supremacia, bem visível durante todo o encontro e que só não teve outros números por culpa do guarda-redes tondelense Niasse.

Num embate em que estreou o reforço brasileiro Gabriel Veron, que entrou apenas aos 87 minutos, o treinador Sérgio Conceição abriu, assim, a sua sexta época no Dragão com o sétimo título e terceira Supertaça, registos que igualam os do recordista Artur Jorge.

O FC Porto entrou com uma grande novidade, na presença de Danny Loader – somou apenas dois jogos, como suplente utilizado, na equipa principal na época passada -, que atuou nas costas dos pontas de lança Taremi e Evanilson.

Completaram o ‘onze’ o guarda-redes Marchesín, que estará de partida para o Celta de Vigo, os defesas João Mário, Pepe, Marcano e Zaidu e os médios Uribe, mais recuado, Grujic e Pepê.

Por seu lado, o Tondela começou com Tiago Almeida e Khacef nas laterais e Jota, Marcelo e Manu Hernando como centrais, à frente de Niasse, Iker Undabarrena e Pedro Augusto como médios mais defensivos e Arcanjo e Bebeto a tentarem apoiar Daniel dos Anjos.

O conjunto da II Liga, que procurava transformar o ’5-4-1’ em ‘3-4-3’, para atacar, deu o primeiro sinal de perigo, logo aos três minutos, num livre de Arcanjo que ninguém desviou, com o mesmo jogador a atirar para Marchesín segurar, aos oito.

Estes dois lances foram, porém, exceções, já que o FC Porto assumiu o comando do jogo desde o início e, mesmo sem impor um ritmo elevado, foi acumulando oportunidades e fazendo de Babacar Niasse a figura do encontro.

O guarda-redes nascido no Senegal e também com nacionalidade mauritana negou o golo a Danny Loader, aos seis e 29 minutos, a Evanilson, aos 10 e 26, e a Uribe, aos 27, para ‘desespero’ dos adeptos do FC Porto, em esmagadora maioria nas bancadas.

O golo, que parecia desde o início nada mais do que uma questão de tempo, acabou por acontecer, inevitavelmente, aos 30 minutos: no sexto canto para os ‘dragões’, João Mário marcou à esquerda, Evanilson desviou de cabeça ao primeiro poste e, ao segundo, Taremi apareceu sozinho para inaugurar o marcador.

A vantagem mínima só durou três minutos, já que, aos 33, Taremi ‘furou’ por entre os centrais tondelenses e atirou ao poste esquerdo, com Evanilson a chegar mais rápido à recarga e a apontar o segundo, para exasperação de Niasse.

O jogo pareceu, claramente, ficar resolvido, sendo que, até ao intervalo, o FC Porto ainda poderia ter chegado ao terceiro, novamente por Loader, que, em boa posição, rematou fraco para a defesa fácil de Niasse, após assistência de Grujic.

Os ‘dragões’ também tiveram a noção de que não precisavam de fazer muito mais, o que, perante um Tondela incapaz de sequer assustar, transformou a segunda parte numa ‘interminável’ monotonia, sempre comandada pelos campeões nacionais.

Depois de uma tentativa falhada de ‘chapéu’ de Danny Loader, aos 49 minutos, o lance seguinte verdadeiramente empolgante só aconteceu aos 82, quando, lançado por Pepê, Taremi se desviou dos defesas e voltou a bater Niasse com um remate colocado.

Até ao final, destaque para a entrada do ‘menino’ Gabriel Veron (ex-Palmeiras), que foi para o campo aos 87 minutos e, aos 90+2, quase cumpria uma estreia de sonho, o que não aconteceu porque o seu cabeceamento saiu pouco ao lado do poste direito.

LER MAIS

MAIS LIDAS