Ligue-se a nós

DESPORTO

RALI DAKAR: EM 2023 MAIS DIAS, MAIS QUILÓMETROS E EM MAIS PAÍSES

A próxima edição do rali Dakar de todo-o-terreno, em 2023, terá mais dias de competição, mais quilómetros e mais países a acolher a prova, anunciou hoje a organização.

Online há

em

nbsp| JORNAL ONLINE

A próxima edição do rali Dakar de todo-o-terreno, em 2023, terá mais dias de competição, mais quilómetros e mais países a acolher a prova, anunciou hoje a organização.

A 45.ª edição da mais mediática prova da todo-o-terreno arranca no dia 31 de dezembro na orla do Mar Vermelho (em local ainda a confirmar, fora da Arábia Saudita) e disputa-se até 15 de janeiro, com 14 etapas e um prólogo (15 dias de competição).

Serão mais de duas semanas de competição, algo que já não acontecia desde 2012, ainda na América do Sul.

As etapas serão mais longas do que na edição deste ano (com várias a ultrapassarem os 450 quilómetros de extensão), com um total de cerca de cinco mil quilómetros cronometrados, contra os 4.258 deste ano.

Mais de 70% das etapas serão uma novidade, garante a Amaury Sport Organization (ASO), empresa que organiza o Dakar.

Para aumentar a competitividade, a organização alargou a todos os concorrentes o uso de ‘roadbooks’ (livros de percurso) eletrónicos, tendo sido criadas duas versões de percurso “na maioria das especiais”, a A e a B, que serão entregues aleatoriamente.

Assim, os concorrentes não se podem limitar a seguir as marcas no percurso sob pena de falharem os ‘way points’ que lhe tinham sido atribuídos caso se enganem no ‘seu’ ‘roadbook’.

Outra novidade prende-se com a competição das motas, em que haverá bonificações de tempo para os vencedores da etapa, à semelhança do que acontece no ciclismo, para evitar que os pilotos renunciem a lutar pela vitória para conseguirem uma mais favorável posição de partida na etapa seguinte.

DESPORTO

PEDRO PROENÇA ELEGE ‘COMBATE À VIOLÊNCIA’ COMO PRIORIDADE PARA 2022/23

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) elegeu hoje o “combate à violência” como uma das prioridades para época 2022/23, esperando que a temporada seja marcada “pela positividade”.

Online há

em

nbsp| JORNAL ONLINE

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) elegeu hoje o “combate à violência” como uma das prioridades para época 2022/23, esperando que a temporada seja marcada “pela positividade”.

“Temos algumas medidas para melhorar a competição, nomeadamente no combate à violência, e no âmbito da celeridade processual e do tempo útil de jogo. Tentaremos que esta seja uma época do regresso do futebol na sua plenitude e de recuperação após os últimos dois anos marcados pela covid-19”, disse Pedro Proença.

O dirigente perspetivou a próxima época no final da cerimónia do sorteio dos calendários para a I e II Liga, que contou ainda com a entrega de prémios relativos às prestações da temporada anterior, esperando que os palcos de futebol portugueses sejam “atraentes para as famílias”

“Para as medidas contra a violência que vamos criar, temos reuniões com o Ministério da Administração Interna nas próximas semanas para poder reorganizar a metodologia da próxima temporada. Queremos que o futebol seja um palco de espetáculo positivo e atraente para as famílias”, disse o líder da LPFP.

Pedro Proença lembrou que 2022/23 será “uma época diferente”, marcada pela pausa dos campeonatos, em novembro e dezembro, devido ao Mundial do Catar, mas acredita que tal não belisca a competitividade das competições.

“A Liga soube-se adaptar, criando condições desportivas diferenciadas, com a Taça da Liga nesse período para manter a competitividade das equipas. Acredito que será uma época cheia de positividade”, acrescentou.

O dirigente frisou que “existe uma união muito grande nos clubes no que diz respeito ao futebol profissional” e comentou o arranque do campeonato ditado pelo sorteio.

“Iniciaremos a época desportiva com um clássico fortíssimo, entre Sporting de Braga e Sporting, e logo, depois, na terceira jornada, teremos outro clássico [FC Porto — Sporting] que nos vai fazer amarrar ao espetáculo”, analisou.

O presidente da LPFP pronunciou-se, ainda, sobre a veia exportadora dos clubes nacionais, frisada nesta pré-época, com as transferências efetuadas, nomeadamente, pelo FC Porto e Benfica.

“Temos um modelo de negócio muito assente no desenvolvimento do jovem jogador, português e estrangeiro. Temos essa capacidade de produzir talento, mas temos de estar preparados para prosseguir quando existem saídas. É importante é manter a competitividade dos nossos clubes, a nível nacional e internacional”, concluiu Pedro Proença.

LER MAIS

DESPORTO

STEPHEN EUSTÁQUIO ‘CONVENCE’ E ASSINA COM O FC PORTO ATÉ 2027

O futebolista internacional canadiano Stephen Eustáquio assinou contrato com o FC Porto por cinco temporadas, até 2027, depois de ter passado meia época no clube por empréstimo do Paços de Ferreira, anunciaram hoje os campeões nacionais.

Online há

em

nbsp| JORNAL ONLINE

O futebolista internacional canadiano Stephen Eustáquio assinou contrato com o FC Porto por cinco temporadas, até 2027, depois de ter passado meia época no clube por empréstimo do Paços de Ferreira, anunciaram hoje os campeões nacionais.

“O FC Porto acionou a opção de compra do médio internacional pelo Canadá, de 25 anos, que em 2021/22 ajudou o clube a sagrar-se campeão nacional e a vencer a Taça de Portugal. Stephen Eustáquio chegou a título de empréstimo no final de janeiro, proveniente do Paços de Ferreira, e foi utilizado por Sérgio Conceição em 11 jogos. A partir de agora, o médio é dragão até 2027”, lê-se no site oficial do emblema portista.

Apesar de ser internacional canadiano, de ter nascido nesse país e de ter lugar quase certo no Campeonato do Mundo do Qatar2022 com essa seleção norte-americana, Eustáquio fez praticamente toda a sua carreira em Portugal, apenas tendo saído de território luso para defender as cores dos mexicanos do Cruz Azul, em 2018/19, uma ‘aventura’ que ficou marcada por uma grave lesão num joelho.

“Passei aqui seis meses muito bons e que foram inacreditáveis com o campeonato e a Taça de Portugal. Se tivesse feito algo mal, não estaria aqui agora, por isso acredito que o meu trabalho tenha sido bom, tal como a minha maneira de estar. Estou muito contente por estar aqui e muito motivado para ajudar o FC Porto”, disse o médio defensivo, em declarações divulgadas pelo seu novo clube.

Depois de uma formação em que passou pela União Leiria e pelos Nazarenos, Eustáquio arrancou a sua carreira profissional no Torreense, tendo depois passado por Leixões, Desportivo de Chaves e Paços de Ferreira, com a tal breve passagem pelo México pelo meio.

Pelo Canadá, o jogador nascido em Ontário tem 24 jogos e três golos.

LER MAIS

DESPORTO

GD CHAVES: NÉLSON MONTE REGRESSA DA UCRÂNIA E ASSINA PELOS TRANSMONTANOS

O defesa central Nélson Monte reforçou o Desportivo de Chaves, regressando à I Liga portuguesa de futebol após uma temporada no estrangeiro, informou hoje o emblema flaviense.

Online há

em

nbsp| JORNAL ONLINE

O defesa central Nélson Monte reforçou o Desportivo de Chaves, regressando à I Liga portuguesa de futebol após uma temporada no estrangeiro, informou hoje o emblema flaviense.

“O defesa central, de 26 anos, internacional português nas camadas jovens, é o mais recente ‘valente transmontano’. Apesar da sua juventude, é um jogador com uma larga experiência, com mais de 100 jogos no patamar mais alto do futebol português”, lê-se no comunicado publicado pelos transmontanos nas redes sociais.

Formado no Rio Ave e no Benfica, o futebolista realizou toda a carreira como sénior nos vila-condenses até ao final da época 2020/21, tendo depois rumado ao Dnipro, da I Liga da Ucrânia.

A formação ucraniana encontrava-se no terceiro lugar do campeonato em 24 de fevereiro de 2022, dia da invasão da Ucrânia pela Federação Russa, o que levou o jogador a deixar o país e a mudar-se para o Almería, da II Liga espanhola.

Nélson Monte é o terceiro reforço do Chaves para o centro da defesa, depois de Steven Vitória (ex-Moreirense) e de Edu Borges (ex-Pedras Salgadas).

O clube de Trás-os-Montes, recém-promovido ao escalão maior, contratou ainda o guarda-redes Ricardo Moura (ex-Trofense), o lateral direito Sylla Habib (ex-União de Leiria) e o médio Hélder Morim (ex-Leixões) no mercado de transferências em curso.

LER MAIS

DESPORTO

SÉRGIO CONCEIÇÃO E DARWIN ELEITOS MELHORES TREINADOR E JOGADOR DO ANO

Sérgio Conceição, campeão pelo FC Porto, e Darwin Núñez, que jogou no Benfica, foram hoje eleitos melhor treinador e futebolista da edição 2021/22 da I Liga, na cerimónia do sorteio das competições profissionais de 2022/23, no Porto.

Online há

em

nbsp| JORNAL ONLINE

Sérgio Conceição, campeão pelo FC Porto, e Darwin Núñez, que jogou no Benfica, foram hoje eleitos melhor treinador e futebolista da edição 2021/22 da I Liga, na cerimónia do sorteio das competições profissionais de 2022/23, no Porto.

Otécnico, de 47 anos, bateu Ricardo Soares (Gil Vicente) e Rúben Amorim (Sporting) na votação efetuada pelos seus homólogos e ‘capitães’ dos 18 clubes primodivisionários, ao passo que o avançado internacional uruguaio, de 23 anos, que já estava englobado na equipa do ano, suplantou Ricardo Horta (Sporting de Braga) e Vítor Ferreira (FC Porto).

Sérgio Conceição recebeu o prémio ‘Vítor Oliveira’ pela terceira ocasião, após 2017/18 e 2019/20, épocas em que também conduziu os ‘dragões’ à conquista do título nacional, sucedendo a Rúben Amorim, vencedor do mesmo galardão em 2020/21 pelos ‘leões’.

“Estou cá para receber o prémio, mas podiam estar 60 pessoas que trabalham no [centro de estágios do] Olival diariamente e que permitiram conquistar este título tão saboroso e apetecível. Se foi o campeonato que deu mais prazer? Ganhar dá-me sempre prazer e todos os títulos são diferentes. O primeiro foi muito importante por tudo aquilo que o FC Porto vivia naquele momento, não só a nível desportivo, mas também pelas dificuldades financeiras, que continua a ter”, expressou o técnico, numa reação à distinção recebida.

Além da vitória em pleno Estádio da Luz ante o Benfica (1-0), à 33.ª e penúltima ronda, com um golo do defesa nigeriano Zaidu, aos 90+4 minutos, que ‘selou’ o 30.º título dos ‘dragões’, Sérgio Conceição lembrou a reviravolta na casa do Estoril Praia (3-2), à 17.ª.

“Conheço a forma determinada e ambiciosa como os meus jogadores trabalham e esse jogo foi a confirmação disso, mas também percebi que iríamos ter muitos desafios pela frente. Tínhamos o mercado de janeiro a aproximar e não nos podemos esquecer que saíram três jogadores importantíssimos, que foram só os últimos melhores jogadores da nossa Liga, como [Jesús] Corona, Sérgio Oliveira e Luis Díaz. [O título] É um trabalho principalmente dos jogadores e das pessoas que trabalham com esta equipa técnica, composta por gente muito competente e que dá diariamente o seu melhor”, adicionou.

Já Darwin Núñez, recentemente transferido para os ingleses do Liverpool, foi o melhor marcador da I Liga em 2021/22, com 26 golos, tendo recebido uma inédita distinção de melhor jogador, um ano depois do compatriota Sebastián Coates, ‘capitão’ do Sporting.

“Estou muito feliz por ter sido considerado o melhor jogador da I Liga, na qual estive bastante bem e aprendi muitas coisas. É uma competição muito boa para os jogadores jovens continuarem a aprender e a somar experiência, tal como aconteceu comigo, tendo em vista o ‘salto’ para um [clube] grande da Europa. Muito obrigado a todos”, comentou.

Conquistada por Pedro Gonçalves nas últimas duas temporadas ao serviço de Famalicão e Sporting, a distinção de melhor jogador jovem foi atribuída ao médio internacional luso Vítor Ferreira, que recentemente se transferiu para o Paris Saint-Germain.

“Queria agradecer aos ‘capitães’ e treinadores que votaram. É um orgulho receber este prémio, que irá ficar para o resto da minha vida. Resta-me também agradecer a todos os meus colegas e equipa técnica, que tirou o melhor de mim. Nada disto aconteceria sem o sucesso coletivo que tivemos. Estou feliz, muito realizado e agradeço o prémio”, referiu.

Na II Liga, Filipe Martins (Casa Pia) e Henrique Araújo (Benfica B) ganharam os prémios de treinador e jogador jovem do ano, respetivamente, com Guga (Rio Ave) a bater João Teixeira (Desportivo de Chaves) e Saviour Godwin (Casa Pia) enquanto melhor jogador.

Benfica e Trofense, em termos coletivos, bem como o guarda-redes internacional grego Odysseas Vlachodimos (Benfica) e Mika (Académica), no capítulo individual, impuseram-se nos prémios de ‘fair play’, que prestam homenagem ao falecido ex-‘guardião’ Neno.

Em matéria de golos, sobressaíram um ‘chapéu’ ainda antes da linha de meio-campo do avançado brasileiro André Silva, no triunfo do Arouca sobre o Gil Vicente (2-1), da 28.ª ronda da I Liga, e um remate de ‘bicicleta’ do dianteiro luso-cabo-verdiano Fábio Fortes, perto do fim da derrota da Académica ante o Nacional (1-2), na 10.ª jornada da II Liga.

Entre outros reconhecimentos, a Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) deu o prémio Prestígio a Tiago Craveiro, que passou a administrador da UEFA, após 10 anos como diretor-geral da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), destinando o galardão Mérito Fundação à Fundação Benfica, responsável pela iniciativa “Juntos pela Ucrânia”.

Os prémios individuais relativos à última edição da I e II Ligas foram entregues durante a cerimónia ‘Kick-Off 2022/23’, no Centro de Congressos da Alfândega do Porto, marcada igualmente pelo sorteio do calendário dos dois campeonatos profissionais para 2022/23.

Na próxima época vai iniciar o ‘Talent Legends’, diversificado programa de eventos que visará reconhecer jogadores e treinadores com impacto nas duas principais provas sob alçada da LPFP, em simultâneo com a primeira edição do circuito nacional de ‘Legends’.

LER MAIS

MAIS LIDAS