LIGUE-SE A NÓS

O QUE PROCURA ?

INTERNACIONAL

RÚSSIA ‘DIZ AGORA’ QUE NÃO PRETENDE MUDAR O GOVERNO DE KIEV

O secretário do Conselho de Segurança russo, Nikolai Patrushev, disse esta segunda-feira que a ofensiva militar russa na Ucrânia não tem como objetivo mudar o Governo de Kiev.

blank

O secretário do Conselho de Segurança russo, Nikolai Patrushev, disse esta segunda-feira que a ofensiva militar russa na Ucrânia não tem como objetivo mudar o Governo de Kiev.

“A operação militar especial em curso foi apenas uma resposta aos passos criminosos de Kiev em direção a essas repúblicas (separatistas pró-Rússia de Donetsk e Luhansk), uma medida oportuna e preventiva”, disse Patrushev durante uma reunião com o seu colega argelino, Nureddin Makri.

“Foram encontrados documentos com provas de que Kiev estava a preparar um ataque em grande escala e pretendia destruí-las”, disse Patrushev, referindo-se a uma informação que o Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, descreveu no domingo como sendo “falsa”.

“Portanto, o objetivo da nossa operação especial na Ucrânia não é a mudança de regime em Kiev, como estão a tentar apresentar junto do Ocidente, mas a proteção das pessoas contra o genocídio, a desmilitarização e a desnazificação da Ucrânia“, acrescentou Patrushev.

O secretário do Conselho de Segurança russo repetiu, desta forma, o mesmo argumento do Kremlin para justificar o que Moscovo chama de “operação militar especial” na Ucrânia.

Patrushev, citando informações não corroboradas independentemente, referiu que no início deste ano as autoridades de Kiev “recusaram-se abertamente a implementar os Acordos de Minsk sobre um acordo pacífico no Donbass, anunciaram planos para produzir armas nucleares no país e também reuniram um grupo de forças armadas de quase 100.000 soldados com armas pesadas nas fronteiras orientais da Ucrânia”.

“Nas condições atuais, a Rússia não podia ficar parada. Segundo a sua Constituição, era obrigada a proteger os seus compatriotas pró-russos” nas autoproclamadas repúblicas de Donetsk e Lugansk, disse Patrushev.

“No nosso lugar, qualquer Estado faria isto”, justificou o secretário do Conselho de Segurança russo.

Quer comentar ?

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

ECONOMIA & FINANÇAS

Os preços médios dos combustíveis regressaram esta semana a valores abaixo dos praticados antes da guerra na Ucrânia, em 24 de fevereiro, com as...

INTERNACIONAL

O Kremlin negou hoje que a Rússia e os Estados Unidos estejam em contacto para promover negociações de paz com Kiev, após fonte militar...

INTERNACIONAL

A página de internet do Parlamento Europeu foi hoje alvo de um ciberataque, no dia em que a instituição aprovou uma resolução em que...

DESPORTO

O Japão materializou hoje a segunda grande surpresa no Mundial2022 de futebol, depois do triunfo da Arábia Saudita sobre a Argentina, ao vencer a...

RÁDIO REGIONAL

blank


DESPORTO DIRETO


LINHA CANCRO

RÁDIO REGIONAL


EMISSÃO NACIONAL



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER




EMISSÃO REGIONAL



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER




WEBRÁDIOS TEMÁTICAS



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER