Ligue-se a nós

DESPORTO

SC BRAGA X SL BENFICA: ANÁLISE DE JOSÉ AUGUSTO SANTOS

Benfica foi premiado com a eficácia de Anatholy Trubin que defendeu tudo o que havia para defender e o Braga a ser penalizado pelo erro de Zalazar, com perda de bola em zona proibida que permitiu ao ponta-de-lança Tengstedt, assistido por Kokçu, fazer a diferença ao marcar o único golo de um jogo em que o Benfica foi melhor na primeira parte e o Braga muito superior na segunda. O empate refletia com mais justiça o excelente jogo das duas equipas.

Online há

em

Benfica foi premiado com a eficácia de Anatholy Trubin que defendeu tudo o que havia para defender e o Braga a ser penalizado pelo erro de Zalazar, com perda de bola em zona proibida que permitiu ao ponta-de-lança Tengstedt, assistido por Kokçu, fazer a diferença ao marcar o único golo de um jogo em que o Benfica foi melhor na primeira parte e o Braga muito superior na segunda. O empate refletia com mais justiça o excelente jogo das duas equipas.

A equipa lisboeta embalada pelo erro de Zalazar e a aproveitar o descontrolo emocional do médio que deixou quase sempre João Moutinho muito desacompanhado no corredor central, teve capacidade para criar oportunidades para marcar ao segundo golo, nomeadamente no fantástico remate de Di Maria à barra e na sequência de uma fase em que Rafa (excelente golo, bem anulado), João Mário, Tengstedt e Di Maria tiveram muito espaço provocando situações de igualdade e até de superioridade numérica que foram sucessivamente desaproveitadas.

Artur Jorge mexeu bem na equipa com o “castigo” a Zalazar por troca com André Horta que permitiu ter maior capacidade na posse de bola, maior critério no passe em organização ofensiva e uma maior cobertura defensiva no corredor central com a aproximação de Horta a Moutinho e aos poucos foi assumindo o domínio de jogo nos últimos 10 minutos da primeira parte e na segunda parte dominou de forma clara, em algumas fases conseguiu sufocar o Benfica. Foi criando e desperdiçando oportunidades para poder empatar, apesar de no início da 2ª parte depois de excelente iniciativa individual de Rafa, João Mário desperdiçar uma clara oportunidade para fazer o 2º golo.

Com a substituição de Serdar que estava amarelado e com a entrada de Niakaté a equipa ainda ficou mais segura e capaz de jogar praticamente toda a segunda parte no meio-campo encarnado, em organização ofensiva, com Bruma, Ricardo Horta e Banza a subirem de rendimento, o que retardou as entradas de Abel Ruiz e Rony Lopes.

Roger Schmidt trocou Tengstedt por Petar Musa na tentativa de refrescar o ataque, mas correu riscos ao demorar a equilibrar o meio-campo e quando o fez, o Braga já era dono e senhor do jogo, mesmo assim com a entrada de Florentino e Gonçalo Guedes a equipa conseguiu defender melhor, porque Rafa estava muito desgastado e não conseguia transportar a bola para o ataque, nem pressionar Moutinho e Di Maria também não, este com a agravante de raramente acompanhar Borja e ajudar o improvisado, mas excelente lateral direito Aursnes. Acabou por, com alguma sorte e mérito de Trubin conquistar 3 importantes pontos num estádio extremamente difícil de vencer.

Advertisement

Os números não deixam dúvidas e o Benfica mesmo não tendo nota artística na 1ª volta vence FC Porto, Sporting CP e SC Braga, mas é inegável que tem problemas nas laterais da sua defesa e um ponta-de-lança por afinar (Tengstedt ? Arthur Cabral ?) ou ir ao mercado.

 SC de Braga empata na receção ao Sporting, perde com o Benfica, e precisa nesse processo de aproximação aos 3 principais clubes de começar a vencer esses adversários na Pedreira. É a equipa mais versátil e criativa no processo ofensivo, sendo o melhor ataque do campeonato. Tem excelentes jogadores no meio-campo, Pizzi e Al Musrati, não foram utilizados com o Benfica, mas é nítido que precisa de um central de topo (sósia de Pepe, Otamendi ou Coates) que faça a equipa ser mais sólida defensivamente. Mesmo assim tem dado indicações que pode lutar pelo título de campeão já esta época.

Os melhores no Braga foram João Moutinho (37 anos), a ganhar o excelente duelo com João Neves (19 anos) e a comandar todas as iniciativas ofensivas do Braga com uma qualidade acima da média. Borja também se exibiu a excelente nível (a aproveitar a menor capacidade defensiva e de acompanhamento de Di Maria) e Alvaro Djaló com arrancadas que causaram inúmeros problemas aos defesas benfiquistas.

No Benfica Trubin foi o melhor do Benfica e do jogo, a defesa a remate de Banza é incrível, Otamendi e Aursnes também se exibiram bem e Tengstedt, para além de decisivo, teve movimentações interessantes na melhor fase do Benfica.

Luís Godinho cometeu poucos erros e sem interferência no resultado.

Advertisement

José Augusto Santos, Comentador Desportivo e Treinador de Futebol Nível IV UEFA Pro.

Advertisement
DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

DESPORTO

LIGA DOS CAMPEÕES: FC PORTO VENCE ARSENAL COM GOLO DE GALENO AOS 90+4

Um golo de Galeno, em tempo de compensação, deu hoje ao FC Porto a vitória por 1-0 sobre o Arsenal, na primeira mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões de futebol, no Estádio do Dragão.

Online há

em

Um golo de Galeno, em tempo de compensação, deu hoje ao FC Porto a vitória por 1-0 sobre o Arsenal, na primeira mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões de futebol, no Estádio do Dragão.

O tento do triunfo surgiu no derradeiro minuto dos ‘descontos’, aos 90+4, permitindo que os ‘dragões’, campeões europeus em 1987 e 2004, entrem em vantagem no encontro da segunda mão, agendado para 12 de março, em Londres.

O FC Porto procura superar os ‘oitavos’ da ‘Champions’ pela sexta vez, depois de 2003/04, 2008/09, 2014/15, 2018/19 e 2020/21.

LER MAIS

DESPORTO

BENFICA: SCHMIDT DESTACA “BOA FASE” DA EQUIPA MOTIVADA PARA OS “OITAVOS”

O treinador Roger Schmidt destacou hoje a boa fase que o Benfica atravessa, pelo que espera dar continuidade ao momento no encontro com os franceses do Toulouse, rumo aos oitavos de final da Liga Europa em futebol.

Online há

em

O treinador Roger Schmidt destacou hoje a boa fase que o Benfica atravessa, pelo que espera dar continuidade ao momento no encontro com os franceses do Toulouse, rumo aos oitavos de final da Liga Europa em futebol.

Na passada semana, no Estádio da Luz, dois penáltis concretizados pelo argentino Ángel Di María, aos 68 e 90+8 minutos, com um tento do dinamarquês Mikkel Desler pelo meio, aos 75, selaram o 2-1 a favor das ‘águias’, mas, na quinta-feira, em Toulouse, o desafio da segunda mão do play-off será “diferente”.

“Espero um jogo difícil, porque a segunda mão de um jogo a eliminar é sempre diferente e difícil. A abordagem será um pouco diferente, eles precisam de golos para continuar e têm de atacar um pouco mais. Acreditamos em nós, queremos jogar o nosso futebol ofensivo e mostrar durante os 90 minutos que merecemos continuar na competição”, perspetivou, em conferência de imprensa.

E acrescentou: “A equipa está muito motivada. Estamos a atravessar uma boa fase e estamos bem o suficiente para vencermos o jogo”.

Para ultrapassar, novamente, o 13.º classificado da Liga francesa, as ‘águias’ vão ter de “jogar sempre com intensidade e transições”, de forma a “colocar o jogo longe” da sua área, segundo Schmidt.

Advertisement

A mãe do médio João Neves faleceu recentemente, com o treinador a mostrar-se solidário, embora sem garantir a titularidade do internacional luso em Toulouse.

“Muito chocado e triste. Estamos todos compreensivos sobre a decisão dele de treinar e jogar, porque era o que queria. A vida continua, estamos com ele e vamos falar antes de tomar a decisão sobre se joga ou não”, terminou.

O guarda-redes Trubin falou aos jornalistas antes do técnico germânico, para vincar que o objetivo dos ‘encarnados’ passa pela qualificação para os oitavos de final da competição.

“Todas as competições são muito importantes para o Benfica. O foco é vencer o Toulouse e avançar para a próxima fase. Espero que não seja necessário irmos a penáltis para ultrapassarmos a eliminatória”, expressou.

O Toulouse recebe o Benfica na quinta-feira, em jogo da segunda mão do play-off de acesso aos oitavos de final da Liga Europa, com início às 17:45 (hora de Lisboa), que será arbitrado pelo italiano Maurizio Marinai.

Advertisement
LER MAIS

MAIS LIDAS