LIGUE-SE A NÓS

O QUE PROCURA ?

CIÊNCIA & TECNOLOGIA

CIBERSEGURANÇA BRITÂNICA ALERTA PARA OS RISCOS DA TECNOLOGIA CHINESA BARATA

O diretor da agência de informações e de cibersegurança britânica GCHQ, Jeremy Fleming, alertou hoje para o risco de países adotarem soluções tecnológicas “baratas” chinesas, instando empresas e universidades a protegerem a propriedade intelectual da China.

blank

O diretor da agência de informações e de cibersegurança britânica GCHQ, Jeremy Fleming, alertou hoje para o risco de países adotarem soluções tecnológicas “baratas” chinesas, instando empresas e universidades a protegerem a propriedade intelectual da China.

“Hipotecar o futuro comprando a visão chinesa para a tecnologia pode ser atrativo para alguns a curto prazo, particularmente para as nações que sofrem a pressão dos custos mais elevados de energia e alimentos resultantes da invasão russa da Ucrânia”, disse Fleming, numa palestra hoje proferida no Royal United Services Institute (RUSI), um centro de reflexão e debate sobre questões de segurança e defesa com sede em Londres, sob o tema “Se a China é o problema, qual é a resposta?”.

Porém, advertiu o representante, a longo prazo, numa futura crise, “Pequim poderá explorar a informação dissimuladamente extraída das economias dos clientes e dos Governos” e usar o “monopólio para exigir o cumprimento em fóruns internacionais”.

“Para ter uma ideia desse futuro, basta ver como a China já procurou fazer exatamente isto, alavancando a influência sobre muitas nações mais pequenas em votos sobre tecnologia, ética e política externa”, lembrou Fleming.

Países menos desenvolvidos estão a aceitar financiamento chinês para investir em tecnologia que poderão deixá-los sob vigilância ou transferir dados, ou resultar em acordos bilaterais de segurança, afirmou o líder da Government Communications Headquarters (GCHQ).

Como exemplo de como a China está a tentar usar a sua influência em termos tecnológicos, Jeremy Fleming falou de criptomoedas desenvolvidas pela China, das novas regras para a Internet propostas na União Internacional das Telecomunicações (UIT) ou do Sistema de satélite BeiDou, uma alternativa rival à rede GPS.

O diretor exortou as empresas e o setor académico a estarem “em estado de alerta para a ameaça” e a fazerem “escolhas em conformidade”, protegendo sistemas informáticos e propriedade intelectual da China.

Fleming defendeu um reforço do investimento em tecnologias-chave de segurança nacional, nomeadamente em computação quântica.

“Isto não é um apelo à exclusão ou marginalização da China, é um apelo a uma China que reconheça que é vantajoso jogar de forma responsável dentro do sistema global”, vincou, admitindo que estão em causa “questões e escolhas geopolíticas maciças”.

Quer comentar ?

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

DESPORTO

A Inglaterra, ao bater o País de Gales por 3-0, e os Estados Unidos, com um triunfo por 1-0 sobre o Irão, de Carlos...

INTERNACIONAL

A página de internet do Parlamento Europeu foi hoje alvo de um ciberataque, no dia em que a instituição aprovou uma resolução em que...

DESPORTO

A Inglaterra goleou hoje o Irão, orientado pelo treinador português Carlos Queiroz, por 6-2, em encontro da primeira jornada do Grupo A do Mundial...

NACIONAL

A Segurança Social (SS) anunciou hoje ter sido alvo de um ataque informático, avançando que não foi, até agora, apurado um acesso indevido a...

RÁDIO REGIONAL

blank


DESPORTO DIRETO


LINHA CANCRO

RÁDIO REGIONAL


EMISSÃO NACIONAL



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER




EMISSÃO REGIONAL



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER




WEBRÁDIOS TEMÁTICAS



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER