Ligue-se a nós

REGIÕES

LEIRIA: AUTARQUIA PEDE ‘INVESTIGAÇÃO CONTUNDENTE’ À ORIGEM DOS INCÊNDIOS

O presidente da Câmara de Leiria, Gonçalo Lopes, apelou hoje a uma “investigação contundente” para encontrar eventuais “criminosos” responsáveis pelos incêndios na freguesia da Caranguejeira.

Online há

em

O presidente da Câmara de Leiria, Gonçalo Lopes, apelou hoje a uma “investigação contundente” para encontrar eventuais “criminosos” responsáveis pelos incêndios na freguesia da Caranguejeira.

“Tem de existir uma estratégia de investigação mais contundente para que se consiga apurar os criminosos que estão por detrás deste tipo de incêndio e que haja outro tipo de penalizações para este tipo de crime, se não vai-se repetir”, apelou Gonçalo Lopes (PS).

O autarca, que hoje esteve a acompanhar no terreno os incêndios no Arrabal e na Caranguejeira, adiantou à Lusa que é “estranho que esta freguesia [Caranguejeira] seja sistematicamente alvo de ignições, estratégicas, pensadas, premeditadas, ano após ano”.

“É no Vale da Rosa ou no Vale Sobreiro… Infelizmente, no ano passado, o incêndio foi da Caranguejeira para a zona das Colmeias, com prejuízos florestais de 4000 hectares ardidos. Toda a gente diz nestas freguesias, em especial na Caranguejeira, que só poderá ser de origem criminosa e que possivelmente poderá ser só uma pessoa que está na origem deste tipo de acontecimentos, o que nos deixa muito preocupados”, revelou.

Gonçalo Lopes reforçou: “é necessário montar e planear uma estrutura de investigação que consiga apanhar estas pessoas”.

As ignições de hoje à tarde tiveram um minuto de diferença e o presidente da Câmara admite que tal é “estranho”.

“O que mais receámos em alguns momentos da tarde é que os dois incêndios caminhassem um em direção ao outro e se as duas colunas de fogo se pegassem podíamos ter aqui um dia catastrófico para o país”, acrescentou.

O presidente considerou que hoje foi um “muito difícil”, com os dois incêndios “muito intensos”.

“Aquilo que foi a estratégia ao final do dia, foi estancar um incêndio nas localidades mais urbanas, onde há mais habitações e que nesta altura está controlado, mas com muito esforço por parte da população que se manteve em alerta e que permitiu salvar muito património”, afirmou Gonçalo Lopes.

O autarca destacou a importância do “controlo de faixas de gestão de combustível que impediu que se chegasse às casas”, pelo que apelou às pessoas para manterem os terreno limpos em torno das suas casas, “porque, se em alguns casos isso não tivesse sido feito, as casas teriam ardido”.

Segundo Gonçalo Lopes, a noite vai ser “longa” e a expectativa é que esta terça-feira, com as condições meteorológicas adversas seja de novo um “dia difícil, sobretudo durante o período da tarde, quando começa a existir mais calor”.

Segundo a página de Internet da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, o alerta para o incêndio do Arrabal, foi dado pelas 13:47. Pelas 22:19, estavam no local 191 operacionais, apoiados por 57 viaturas.

Também no concelho de Leiria, na freguesia de Caranguejeira, está ainda ativo um incêndio na localidade de Lagoa da Pedra. O alerta foi dado pelas 13:48 e estão no teatro de operações 238 operacionais, apoiados por 69 veículos.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

REGIÕES

AÇORES: ÁGUA DO MAR PODERÁ ULTRAPASSAR OS 26 GRAUS – IPMA

A temperatura da água do mar deverá estar excecionalmente quente durante a próxima semana no arquipélago dos Açores, segundo previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), que apontam para valores acima dos 26 graus.

Online há

em

A temperatura da água do mar deverá estar excecionalmente quente durante a próxima semana no arquipélago dos Açores, segundo previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), que apontam para valores acima dos 26 graus.

“Prevê-se que a partir da próxima semana se verifique um aumento da temperatura da água do mar na região dos Açores, que poderá atingir valores superiores a 26ºC, em particular nas ilhas dos Grupos Ocidental [Corvo e Flores] e Central [Pico, Faial, São Jorge e Terceira]”, pode ler-se num comunicado do IPMA.

“A situação de anomalia positiva da temperatura da superfície do oceano, que se tem verificado nos últimos meses nesta região, resulta da posição e intensidade do Anticiclone dos Açores”, explica o IPMA no comunicado, dando como exemplo a anomalia que em junho “variou entre 0,8 e 1,6°C nos grupos Oriental [Santa Maria e S. Miguel] e Central e entre 1,6 e 2,4°C no Ocidental”.

O Anticiclone dos Açores deverá localizar-se a sudoeste do arquipélago, apresentando um vasto campo de ação, ao qual estarão associados ventos muito fracos à superfície.

Estas condições de vento fraco irão, por um lado, limitar a mistura de água nas camadas mais superficiais do oceano e, por outro, reduzir o transporte de poeiras do deserto do Sahara sobre a região subtropical do Atlântico, deixando a atmosfera mais limpa, permitindo que a radiação solar incidente sobre o oceano seja mais eficiente, refere o comunicado.

Devido à conjugação destes fatores, o IPMA prevê “um aquecimento anormalmente elevado da temperatura da água do mar no arquipélago dos Açores”.

Durante a próxima semana, acrescenta, preveem-se também valores da temperatura do ar acima dos 28°C, com a ocorrência de noites tropicais (temperatura mínima superior a 20°C), juntamente com valores elevados da humidade relativa do ar.

O IPMA deverá assim, oportunamente, emitir avisos meteorológicos de tempo quente para o arquipélago dos Açores.

LER MAIS

REGIÕES

PORTO: SETE ANOS DE PRISÃO POR ESFAQUEAR UM HOMEM NA DISCOTECA

O homem que esfaqueou outro à porta de uma discoteca no Porto em fevereiro de 2023 foi hoje condenado a sete anos de prisão no Tribunal São João Novo, no Porto.

Online há

em

O homem que esfaqueou outro à porta de uma discoteca no Porto em fevereiro de 2023 foi hoje condenado a sete anos de prisão no Tribunal São João Novo, no Porto.

Durante a leitura do acórdão, a presidente do coletivo de juízes referiu que o arguido, em prisão preventiva, mostrou “frieza e falta de afetividade pelo ser humano”.

“Espero que retire alguma lição daqui para a frente”, atirou a magistrada.

Além disso, a juíza frisou que os problemas não se resolvem à facada.

Em fevereiro de 2023, o arguido de 26 anos, agora condenado, esfaqueou cinco vezes, duas das quais em órgãos vitais, um homem à porta de uma discoteca no Porto.

O arguido e o ofendido integravam um grupo de seis pessoas que se juntou com o propósito de comprar o acesso à área reservada da discoteca, dividindo entre todos a despesa, tendo estado na origem das agressões uma discordância quanto ao valor cobrado pelo ofendido.

“Uma discussão sobre cinco euros deixou o ofendido entre a vida e a morte, algo que é desprezível”, frisou a magistrada.

A juíza recordou que a vítima, jogador de futebol de 21 anos, teve de ser reanimado e operado de urgência após o esfaqueamento.

LER MAIS

MAIS LIDAS