Ligue-se a nós

REGIÕES

MAIORIA DOS ENFERMEIROS DOS HOSPITAIS DO TÂMEGA E SOUSA PEDIU ESCUSA

A maioria dos enfermeiros dos hospitais de Penafiel e de Amarante, no distrito do Porto, diz não ter condições para assumir a segurança dos cuidados prestados, pedindo escusa de responsabilidade, foi hoje revelado.

Online há

em

A maioria dos enfermeiros dos hospitais de Penafiel e de Amarante, no distrito do Porto, diz não ter condições para assumir a segurança dos cuidados prestados, pedindo escusa de responsabilidade, foi hoje revelado.

“A situação é caótica, os enfermeiros estão exaustos. Chegamos a esta situação limite”, afirmou o presidente do Conselho Diretivo do Norte da Ordem dos Enfermeiros, Miguel Vasconcelos.

Em declarações à agência Lusa, o responsável acrescentou que a situação se tem acentuado nos últimos meses naqueles hospitais, face ao pico da gripe, devido à falta de condições, sobretudo na urgência do Hospital Padre Américo (Penafiel), indicando que 78 dos 83 enfermeiros admitem que “não estão em condições de assegurar a vida e a segurança das pessoas e a qualidade dos cuidados de enfermagem”.

Aquela posição dos profissionais, sinalizou, foi assumida num documento enviado à administração e à Entidade Reguladora da Saúde.

Hoje, contou, há cerca de 50 doentes internados em macas nos corredores das urgências da unidade hospitalar de Penafiel, mas esse número já foi de 90 noutros momentos.

“Isto não é novo, mas é humanamente impossível para os profissionais”, observou.

O Hospital Padre Américo é a principal unidade hospitalar e a única com urgência médico-cirúrgica da recém-criada Unidade Local de Saúde (ULS) do Tâmega e Sousa (antigo Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa), que integra também o Hospital de São Gonçalo, em Amarante, além dos cuidados de saúde primários.

A ULS abrange 11 municípios e uma população de quase meio milhão de habitantes.

Aludindo à situação de sobrelotação da urgência do hospital do Penafiel, Miguel Vasconcelos reafirmou que enfermeiros e outros profissionais de saúde estão cansados da situação, lamentando que nada tenha sido feito para resolver os problemas que têm sido denunciados.

Na segunda-feira, o presidente da Câmara de Penafiel manifestou abertura ao diretor executivo do Serviço Nacional de Saúde para uma solução que permita ampliar o hospital da cidade e resolver as insuficiências do serviço de urgência, informou o município.

A Lusa contactou a ULS do Tâmega e Sousa, mas não foi possível obter uma reação até ao momento.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

REGIÕES

MOGADOURO: HOMEM MORRE APÓS CAIR NUM POÇO EM PEREDO DE BEMPOSTA

Um homem de 68 anos foi hoje encontrado sem vida dentro de um poço na localidade de Peredo de Bemposta, no concelho de Mogadouro, distrito de Bragança, disse à Lusa fonte da GNR.

Online há

em

Um homem de 68 anos foi hoje encontrado sem vida dentro de um poço na localidade de Peredo de Bemposta, no concelho de Mogadouro, distrito de Bragança, disse à Lusa fonte da GNR.

“Fomos acionados para a situação de um homem caído dentro de um poço, situado numa horta, na localidade de Peredo de Bemposta, no concelho de Mogadouro. Estamos a investigar a ocorrência e todos os cenários estão em aberto”, explicou a mesma fonte.

O poço é habitualmente usado para rega da uma pequena propriedade agrícola.

O corpo foi transportado para o Centro de Saúde de Mogadouro.

Para o local acorreram duas ambulâncias do Instituto Nacional de Emergência Médica(INEM), uma estacionada no quartel dos bombeiros de Mogadouro e outra de Suporte Imediato de Vida (SIV), estacionada no centro de saúde local.

A estes meios juntaram-se militares da GNR.

LER MAIS

REGIÕES

COIMBRA: AUTARQUIA APOIA A EMPREGABILIDADE E EMPREENDEDORISMO JOVEM

A Câmara Municipal de Coimbra formalizou esta quarta-feira a adesão ao Pacto Local para a Empregabilidade e Empreendedorismo Jovem, ação que pretende reduzir o desemprego nesta faixa etária e promover a fixação dos jovens nos territórios.

Online há

em

A Câmara Municipal de Coimbra formalizou esta quarta-feira a adesão ao Pacto Local para a Empregabilidade e Empreendedorismo Jovem, ação que pretende reduzir o desemprego nesta faixa etária e promover a fixação dos jovens nos territórios.

Este pacto, promovido pela Associação para o Desenvolvimento da Participação Cidadã Dypall Network junta, em rede, “municípios que se comprometem a oferecer aos jovens mais e melhores oportunidades para o futuro, criando condições para o seu desenvolvimento pessoal, social e profissional”, afirma a Câmara, em nota enviada esta quarta-feira à agência Lusa.

“A adesão ao Pacto Local para a Empregabilidade e Empreendedorismo Jovem tem como objetivo promover a fixação dos jovens nos territórios, adequar a qualificação dos jovens às necessidades locais, reduzir o desemprego jovem, facilitar o acesso a informação, reforçar a cooperação dos municípios e capacitar técnicos municipais”, esclarece a autarquia.

De acordo com a mesma nota da Câmara, no quadro dos compromissos fixados consta a disponibilização periódica de informações sobre oportunidades e medidas de apoio à empregabilidade e ao empreendedorismo jovem, garantindo que essas iniciativas sejam acessíveis e adaptadas às realidades locais, além da promoção da participação dos jovens e dos técnicos em atividades que fomentem a aquisição de competências relevantes para o mercado de trabalho atual.

O Município vai desenvolver e aplicar metodologias de apoio à empregabilidade e ao empreendedorismo jovem, numa abordagem que vá ao encontro das necessidades dos jovens de Coimbra, assim como definir internamente e com os vários parceiros locais as várias fases do Pacto, complementa.

“Está, ainda, prevista a introdução anual de ações e medidas identificadas na(s) metodologia(s) de apoio ao emprego e empreendedorismo jovem adotadas e que visem atingir os compromissos e metas definidos no Orçamento e Grandes Opções do Plano”.

A cooperação com parceiros locais, regionais e nacionais, bem como com outros municípios signatários do Pacto Local para a Empregabilidade e Empreendedorismo Jovem, também faz parte das ações previstas.

A participação de Coimbra nesta rede foi aprovada em reunião do executivo municipal no dia 13 de maio.

“A adesão ao Pacto Local para a Empregabilidade e Empreendedorismo Jovem por parte do Município de Coimbra não obriga a qualquer retribuição financeira”, sublinha a autarquia.

LER MAIS

MAIS LIDAS