Ligue-se a nós

REGIÕES

VINHAIS: A CAPITAL DO FUMEIRO ESTÁ DE VOLTA DE 08 A 11 DE FEVEREIRO

A Autarquia de Vinhais apresentou hoje a 44ª edição da Feira do Fumeiro a realizar entre 08 e 11 de Fevereiro a decorrer na “Sintra Transmontana”. Há mais de quatro décadas, desde 1981, que Vinhais se assume como a verdadeira Capital do Fumeiro cujo evento promete uma experiência a única de degustação do típico fumeiro transmontano além de um vasto programa de atividades.

Online há

em

A Autarquia de Vinhais apresentou hoje a 44ª edição da Feira do Fumeiro a realizar entre 08 e 11 de Fevereiro a decorrer na “Sintra Transmontana”. Há mais de quatro décadas, desde 1981, que Vinhais se assume como a verdadeira Capital do Fumeiro cujo evento promete uma experiência a única de degustação do típico fumeiro transmontano além de um vasto programa de atividades.

A Feira do Fumeiro gera volume de vendas superiores a 6 milhões de euros e representam uma importante fonte de receita dos produtores locais, nomeadamente os criadores certificados de Suínos de Raça Bísara. O evento vai custar 450 mil euros, superior ao orçamento do ano passado.

Luís Fernandes, Presidente da Autarquia, reformou o esforço e apoio aos produtores de Suínos de Raça Bísara.

Na Feira do Fumeiro estarão presentes 80 produtores da região, motivo de satisfação do autarca de Vinhais. “Temos alguns novos produtores do concelho, o que é positivo”.

Além da Exposição e Venda do Fumeiro Transmontano, o evento conta ainda com atuação ao vivo dos Calema, Quatro e Meia, DJ Fernando Alvim, DJ FGarcia, DJ Sara Santini e DJ Meneses com espetáculo de Fogo de Artifício.

Advertisement

Em 2024 o evento vai decorrer no Pavilhão Multiusos de Vinhais com entrada gratuita. No total mais de 25 mil metros quadrados (dos quais 6700 metros de área coberta) para receber 457 expositores, espaços gourmet, tasquinhas/bares, artesanato, stands de máquinas agrícolas e espetáculos culturais.

A Feira do Fumeiro de Vinhais é uma organização da Câmara Municipal de Vinhais e da Associação Nacional de Criadores de Suínos de Raça Bísara.

Feira do Fumeiro de Vinhais

 


PORQUE O FUMEIRO DE VINAIS É ÚNICO ?

Vinhais é a capital do fumeiro e a justificação é simples: Vinhais tem o melhor fumeiro. E o que faz deste produto o melhor? São vários os fatores que contribuem para a qualidade deste produto, entre os quais o clima, a matéria- prima e o tempero.

O clima de Vinhais é frio e seco na altura das matanças o que ajuda a uma boa cura das carnes e do fumeiro. A matéria-prima é a carne do porco bísaro, criados num sistema tradicional, à base de produtos e subprodutos da agricultura local, dando origem a uma carne de sabor inconfundível e uma textura única graças à gordura intramuscular que a torna marmoreada, macia e suculenta. O tempero também é diferente dos temperos de outras regiões, feito em vinha de alhos, com água, vinho, alho, sal e louro.

Advertisement

Feira do Fumeiro de Vinhais


PORQUE A ALHEIRA DE VINHAIS É O MELHOR ENCHIDO DO MUNDO ?

A Alheira de Vinhais ficou em primeiro lugar na categoria “Best Sausages in the World” (Melhores Salsichas do Mundo) pelo TasteAtlas. Este é um reconhecimento da qualidade e autenticidade deste produto.

O TasteAtlas é conhecido por destacar especialidades gastronómicas locais e autênticas em todo o mundo, e uma classificação tão alta é um testemunho do apreço global pela Alheira de Vinhais. Ganhar este título, por três vezes, reforça a consistência e excelência deste enchido.

O TasteAtlas é um site dedicado à culinária mundial, funciona como um guia online que mapeia e descreve pratos tradicionais, especialidades regionais, ingredientes e restaurantes ao redor do mundo. O objetivo é oferecer uma visão detalhada das iguarias culinárias em diferentes regiões, destacando pratos autênticos e os locais onde podem ser apreciadas.

Esta distinção aumenta o prestígio do fumeiro de Vinhais e promove o turismo gastronómico.

Advertisement
Advertisement
DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

REGIÕES

AÇORES: JOVENS QUE COMPREM CASA EM PONTA DELGADA FICAM ISENTOS DE IMT

A Câmara de Ponta Delgada, nos Açores, vai isentar do pagamento do Imposto sobre Transmissões Onerosas de Imóveis (IMT) as pessoas até aos 34 anos que venham a adquirir uma habitação no concelho, anunciou hoje a autarquia.

Online há

em

A Câmara de Ponta Delgada, nos Açores, vai isentar do pagamento do Imposto sobre Transmissões Onerosas de Imóveis (IMT) as pessoas até aos 34 anos que venham a adquirir uma habitação no concelho, anunciou hoje a autarquia.

“Uma das medidas relevantes que implementámos foi o alargamento dos benefícios fiscais, através da isenção de pagamento de IMT aos jovens na compra de aquisição própria e permanente no concelho de Ponta Delgada”, disse Pedro Nascimento Cabral (PSD), citado numa nota de imprensa.

O autarca falava à saída da reunião ordinária da Câmara Municipal de Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, onde, pela primeira vez, foi aprovado um pedido de isenção de IMT, ao abrigo do Regulamento de Benefícios Fiscais no Âmbito de Impostos Municipais.

A isenção do IMT abrange pessoas até aos 34 anos que comprem uma habitação própria e permanente até ao valor de 217.589 euros, lê-se na nota.

Segundo o presidente da Câmara de Ponta Delgada, esta medida insere-se na decisão do município de definir como “prioridade máxima as pessoas e a implementação de políticas que permitam às famílias, empresas e instituições do concelho enfrentar a situação de instabilidade económica e financeira”.

Advertisement

De acordo com o autarca, o objetivo é apoiar os jovens na aquisição de habitação e contribuir para a fixação de novas gerações nas 24 freguesias do concelho de Ponta Delgada.

Pedro Nascimento Cabral referiu que a Câmara Municipal de Ponta Delgada está entretanto a “desenvolver projetos para a construção de mais de 180 habitações, no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência, através do programa Primeiro Direito”.

O autarca afirmou que “a autarquia está absolutamente empenhada em estar ao lado das pessoas, famílias e instituições do concelho de Ponta Delgada para garantir os apoios necessários e adequados num momento particularmente complexo e desafiante”.

O Orçamento de 2024 da Câmara Municipal de Ponta Delgada contempla 4 milhões de euros para a área social, um aumento de 1 milhão de euros em comparação com o investimento realizado em 2023.

Segundo a autarquia, as associações sem fins lucrativos do concelho de Ponta Delgada que desenvolvam atividades recreativas, culturais, desportivas e de solidariedade social também estão abrangidas por este regime de isenção de IMT.

Advertisement

As aquisições onerosas que se destinem diretamente à realização dos fins estatutários, previstos para cada uma das instituições, também beneficiam da isenção de IMT.

LER MAIS

REGIÕES

MATOSINHOS: AUTARQUIA LANÇA CONCURSOS PARA CONSTRUÇÃO DE HABITAÇÃO SOCIAL

A câmara de Matosinhos aprovou hoje a abertura de um concurso público para construir 64 fogos de habitação social, uma empreitada de 8,4 milhões de euros que tem financiamento previsto no Plano de Resiliência e Recuperação, anunciou a autarquia.

Online há

em

A câmara de Matosinhos aprovou hoje a abertura de um concurso público para construir 64 fogos de habitação social, uma empreitada de 8,4 milhões de euros que tem financiamento previsto no Plano de Resiliência e Recuperação, anunciou a autarquia.

Em comunicado, aquela autarquia do distrito do Porto refere que o novo conjunto habitacional, que será construído na zona de Cruz de Pau, perto do Estádio do Mar, vai ser constituído por dois edifícios de quatro pisos (rés-do-chão mais três) e que terá 38 apartamentos tipologia 1 (T1), 18 de tipologia 2 (T2) e 8 de tipologia 3 (T3).

Segundo a Câmara Municipal de Matosinhos, que aprovou aquele concurso público por unanimidade em reunião descentralizada do executivo, e Guifões, o prazo previsível para a construção daqueles 64 novos fogos habitacionais, totalizando uma área de construção de 6590 metros quadrados, é de 14 meses.

No texto, a autarquia refere que “algumas habitações de T1 situadas no piso térreo estão majoradas, pelo facto de serem T2 que passaram a T1, para contemplar a casa dos lixos no próprio edifício e para se fazerem as entradas comuns, num total de 6 habitações”.

Serão igualmente construídos passeios, escadas e rampas de acesso aos edifícios, zonas de estacionamento, percursos pedonais, arruamento partilhado de atravessamento e áreas verdes contíguas aos edifícios, totalizando uma área de 3148 metros quadrados

Advertisement

“Em termos construtivos procurou-se acima de tudo responder com qualidade, privilegiando a utilização de materiais e tecnologias que garantam um menor custo para manutenção das construções, não só nas fachadas e coberturas mas também no interior das habitações”, salienta a autarquia.

LER MAIS

MAIS LIDAS