Ligue-se a nós

DESPORTO

FÁBIO COENTRÃO ‘ARRANCA’ EMPATE PARA O RIO AVE NOS DESCONTOS COM O BOAVISTA (VÍDEO)

Um golo de Fábio Coentrão, no último minuto de descontos, permitiu hoje ao Rio Ave empatar 3-3 em casa do Boavista, em jogo da 27.ª jornada da I Liga de futebol.

Online há

em

nbsp| JORNAL ONLINE

Um golo de Fábio Coentrão, no último minuto de descontos, permitiu hoje ao Rio Ave empatar 3-3 em casa do Boavista, em jogo da 27.ª jornada da I Liga de futebol.

A exemplo do arranque da partida, os últimos minutos foram intensos, tendo os ‘axadrezados’ chegado ao 3-2 aos 82 minutos, com um autogolo de Ronan, mas os vila-condenses reagiram e ainda conseguiram chegar a nova igualdade, por intermédio de Fáboi Coentrão, aos 90+3.

Num início de jogo movimentado, o Boavista chegou à vantagem logo aos três minutos, por intermédio de Yusupha, os vila-condenses reagiram e empataram três minutos depois, por Gelson Dala, mas os ‘axadrezados’ demoraram também apenas três minutos para voltar para a frente do marcador, com novo golo de Yusupha (13).

A equipa boavisteira sofreu um importante revés aos 56 minutos, com a expulsão, por segundo amarelo, de Hamache, que cometeu falta para penálti, mas Pelé falhou a conversão, aos 59. Com mais uma unidade, o Rio Ave chegou a nova igualdade aos 70, através de Carlos Mané.

Com este empate, o Boavista mantém-se acima da zona de despromoção, no 15.º lugar, com 25 pontos, mais um do que o Marítimo, que se encontra no 16.º lugar, posto que permite disputar o ‘play-off’ de manutenção, e mais três do que o Farense, primeira equipa em zona de despromoção. O Rio Ave é 12.º, com 28 pontos.

FÁBIO COENTRÃO 'ARRANCA' EMPATE PARA O RIO AVE NOS DESCONTOS COM O BOAVISTA (VÍDEO)

Os ‘axadrezados’, que estiveram por três vezes em vantagem, construíram o seu resultado com um ‘bis’ de Yusupha, aos três e 13 minutos, e um autogolo de Ronan, aos 82, enquanto o Rio Ave marcou por Gelson Dala (10), Carlos Mané (70) e Fábio Coentrão (90+3), tendo ainda desperdiçando um penálti, por Pelé, aos 59, num lance que ditou a expulsão do boavisteiro Hamache.

Os contornos emocionantes da partida começaram cedo, com o Boavista, logo aos três minutos, a inaugurar o marcador, num cruzamento de Cannon, que Elis intercetou e assistiu Yusupha, para este encostar fácil para o 1-0, perante a passividade da defesa vila-condense.

Apesar da madrugadora contrariedade, o Rio Ave reagiu bem, articulando rapidamente os seus contra-ataques e resgatando a igualdade logo aos 10 minutos, com Gelson Dala a protagonizar uma recarga certeira a um primeiro remate de Tarantini, que o guardião do Boavista, Leo Jardim, tinha sustido.

O ritmo frenético desta primeira fase da partida seria confirmado pouco depois, com os ‘axadrezados’ a recolocarem-se na dianteira, através dos mesmos protagonistas: Elis ganhou o duelo a Nélson Monte e cruzou para o desvio de cabeça Yusupha, aos 13 minutos.

Desta vez, o golpe teve mais peso anímico para o Rio Ave, que sentiu dificuldades em reentrar no jogo, perante um adversário confiante e a pisar mais tempo a área contrária, e que ainda antes do intervalo, voltou a estar mais perto do golo, num forte remate de Pérez, mas que saiu um pouco lado.

No regresso do descanso, o desafio recomeçou mais ‘morno’, embora com os vila-condenses a mostrarem maior embalo ofensivo e o Boavista a explorar as saídas para o contra-ataque.

Já perto da hora de jogo, foi o Rio Ave a dispor de uma soberana chance para recuperar a igualdade, depois de Hamache derrubar Carlos Mané na área boavisteira, numa falta para grande penalidade, que Pelé, na cobrança, desperdiçou, permitindo a defesa de Leo Jardim.

O lance, apesar de não ter feito ‘danos’ no marcador para os boavisteiros, culminou com a expulsão de Hamache, por acumulação de amarelos, permitindo aos vila-condenses ganharem alguma superioridade territorial.

A equipa de Miguel Cardoso capitalizou o facto de ter mais espaço já aos 70 minutos, com Carlos Mané, assistido por Pedro Amaral, a assinar o 2-2, com um remate cruzado.

Na procura de algo mais no jogo, o técnico do conjunto da foz do Ave lançou Ronan para o ataque, mas o brasileiro acabou por ter uma entrada infeliz, pois desviou para a própria baliza um cabeceamento inicial de Rami, após um livre, oferecendo nova vantagem aos ‘axadrezados’.

No entanto, os contornos emocionantes do jogo iriam perdurar até ao final e, já nos descontos, o Rio Ave voltou a recuperar o empate, num remate de Fábio Coentrão, já aos 90+3, que fixou o 3-3 final, mas que precipitou, também, algumas ‘escaramuças’ entre os bancos de suplentes das duas equipas.

Com este resultado, o Boavista mantém-se acima da zona de despromoção, no 15.º lugar, com 25 pontos, mais três do que o Farense, a primeira equipa em zona de despromoção, enquanto que o Rio Ave segue no 12.º posto, agora com 28 pontos.

DESPORTO

FC PORTO VENCE TAÇA DE PORTUGAL E CONSEGUE NONA DOBRADINHA

O campeão FC Porto conquistou a Taça de Portugal, 18.ª do seu historial, depois de vencer na final o Tondela, por 3-1, e conseguiu a nona ‘dobradinha’, juntando os dois títulos mais importantes a nível interno.

Online há

em

nbsp| JORNAL ONLINE

O campeão FC Porto conquistou a Taça de Portugal, 18.ª do seu historial, depois de vencer na final o Tondela, por 3-1, e conseguiu a nona ‘dobradinha’, juntando os dois títulos mais importantes a nível interno.

No Estádio Nacional, o avançado iraniano Taremi ‘bisou’, com golos aos 22 minutos, de penálti, e aos 74, falhando ainda nova grande penalidade aos 66, com Vítor Ferreira a apontar o outro tento do FC Porto, aos 52, enquanto Neto Borges anotou o golo do estreante Tondela, aos 73.

Com este troféu, os ‘dragões’ passam a somar mais uma Taça de Portugal do que o Sporting, mas estão ainda longe do recordista Benfica, com 26, num dia em que Sérgio Conceição se tornou no primeiro treinador do FC Porto a conseguir a ‘dobradinha’ por duas vezes, depois de em 2019/20 ter cometido idêntica proeza.

LER MAIS

DESPORTO

PLAYOFF: DESPORTIVO DE CHAVES VENCE O MOREIRENSE E ESTÁ COM UM PÉ NA PRIMEIRA LIGA

O Desportivo de Chaves venceu o Moreirense por 2-0, no primeiro jogo do ‘play-off’, e está em boa posição para conseguir a última vaga na I Liga da próxima época.

Online há

em

nbsp| JORNAL ONLINE

O Desportivo de Chaves venceu o Moreirense por 2-0, no primeiro jogo do ‘play-off’, e está em boa posição para conseguir a última vaga na I Liga da próxima época.

A jogar em casa, o Desportivo de Chaves, terceiro posicionado da II Liga, adiantou-se no marcador aos 15 minutos, com um golo de João Teixeira, e fez o segundo aos 68, por João Correia, com o Moreirense, 16.º da I Liga, a não conseguir responder.

No segundo jogo do ‘play-off’, marcado para o dia 29 de maio, em Moreira de Cónegos, vai decidir-se qual das equipas marca presença na I Liga na época 2022/23, com o Desportivo de Chaves em vantagem.

LER MAIS

DESPORTO

RICARDO QUARESMA ANUNCIA SAÍDA DO VITÓRIA DE GUIMARÃES

Avançado português Ricardo Quaresma confirmou a saída do Vitória de Guimarães, emblema que representou por duas temporadas, e adiantou o desejo de continuar a jogar.

Online há

em

nbsp| JORNAL ONLINE

Avançado português Ricardo Quaresma confirmou a saída do Vitória de Guimarães, emblema que representou por duas temporadas, e adiantou o desejo de continuar a jogar.

O internacional português Ricardo Quaresma confirmou nesta sexta-feira a saída do Vitória de Guimarães, emblema da I Liga portuguesa de futebol, que representou por duas temporadas, e adiantou o desejo de continuar a jogar, aos 38 anos.

“Chegou ao fim a minha relação com o Vitória Sport Clube. Confesso que em campo gostaria de ter podido ajudar mais a equipa. E que senti por vezes uma certa tristeza em não me ser dada a oportunidade de o fazer como gostaria”, escreveu, na página oficial na rede social Instagram.

Autor de quatro golos e de seis assistências nos 31 jogos oficiais ao serviço dos vimaranenses na época 2020/21, correspondentes a 1.774 minutos, o extremo viu a utilização reduzida para 1.070 minutos na época recém-concluída, em que fez dois golos e uma assistência pelo sexto classificado do campeonato.

Quaresma vincou, porém, que fez o seu “papel fora de campo”, ao contribuir para a “valorização da marca Vitória e da cidade de Guimarães” e, agora, no momento da saída, para a mitigação das “dificuldades financeiras” que a SAD vimaranense atravessa, com 47 milhões de euros de passivo, segundo informação avançada na mais recente assembleia geral do clube, em abril de 2022.

“Eu podia, vocês bem sabem, ficar mais um ano de contrato, mas também não posso ficar indiferente às dificuldades financeiras que o Vitória está a passar. Desta forma posso também ajudar o clube a poupar um pouco. Espero inspirar outros a fazerem o mesmo e a não ficarem agarrados a contratos onde só se beneficiam a si próprios”, realçou.

O antigo jogador de clubes como Sporting, FC Porto, Inter de Milão, Chelsea e Besiktas mostrou-se ainda grato pelo “carinho” e pela “frontalidade” com que foi tratado pelos adeptos vitorianos e pela “boa disposição” dos trabalhadores do clube, tendo prometido que vai continuar a jogar.

“Ainda não chegou a minha altura de arrumar as botas. Estou em forma, ainda sei jogar futebol e quero continuar a fazer aquilo que me faz feliz. Em breve, voltaremos a encontrar-nos no campo. A trivela ainda vai fazer levantar muitos estádios”, escreveu ainda o autor de 10 golos em 80 internacionalizações pela seleção portuguesa.

LER MAIS

DESPORTO

FPF: CONSELHO DE DISCIPLINA INSTAURA PROCESSO DE INQUÉRITO AO RIO AVE

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) deliberou em plenário instaurar um processo de inquérito ao Rio Ave.

Online há

em

nbsp| JORNAL ONLINE

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) deliberou em plenário instaurar um processo de inquérito ao Rio Ave.

Em causa está uma queixa apresentada pelo Grupo Desportivo de Chaves onde o Rio Ave é acusado de não ceder ao emblema transmontano a percentagem de bilhetes obrigatória nos termos dos regulamentos das provas desportivas.

Na queixa dirigida à Federação Portuguesa de Futebol (FPF) a que a Rádio Regional teve acesso “Os clubes visitantes têm direito a requisitar até 5% do número de bilhetes da capacidade total dos lugares do estádio, destinados exclusivamente aos seus adeptos, numa área separada e segura implementada sob a responsabilidade do clube organizador” alegam os flavienses.

O Rio Ave não terá enviado os 687 bilhetes a que o Grupo Desportivo de Chaves tem direito ao abrigo do Regulamento de Competições da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (RDLFPF). Rio Rio Ave incorre assim em multa entre 3.000 euros (250 UC) e 255.000 euros (1500 UC) conforme prevê o RDLFPF.

A Rádio Regional apurou que a reunião plenária da Secção Profissional de Futebol do Conselho de Disciplina da FPF do passado dia 17-05-2022 deliberou instaurar o inquérito 25-2021/2022 e assim investigar os factos denunciados pelos Valentes Transmontanos referentes à última jornada da Liga Portugal Sabseg que colocava frente-a-frente o Rio Ave e o GD Chaves num jogo decisivo para a promoção à Primeira Liga.

LER MAIS

MAIS LIDAS