Ligue-se a nós

DESPORTO

PORTUGAL EMPATA COM A SÉRVIA COM GOLO POLÉMICO (VÍDEO)

A seleção portuguesa de futebol empatou hoje 2-2 com Sérvia, depois de chegar ao intervalo a vencer por 2-0, em encontro da segunda jornada do Grupo A europeu de apuramento para o Mundial de 2022, em Belgrado.

Online há

em

nbsp| JORNAL ONLINE

A seleção portuguesa de futebol empatou hoje 2-2 com Sérvia, depois de chegar ao intervalo a vencer por 2-0, em encontro da segunda jornada do Grupo A europeu de apuramento para o Mundial de 2022, em Belgrado.

Diogo Jota marcou os dois primeiros golos do encontro, aos 11 e 36 minutos, para um total de cinco na seleção ‘AA’, em 11 jogos, mas, na segunda parte, Aleksandar Mitrovic, aos 46, e Filip Kostic, aos 60, restabeleceram a igualdade.

Com este resultado, Sérvia e Portugal, que se tinham estreado na quarta-feira com triunfos, face a República da Irlanda (3-2) e Azerbaijão (1-0), respetivamente, repartem a liderança do agrupamento, com quatro pontos.

GOLO DE CRISTIANO RONALDO

Fernando Santos celebrou hoje com um empate (2-2) amargo na Sérvia, em jogo de apuramento para o Mundial de 2022, o jogo 1.000 da sua carreira como treinador principal de futebol, iniciada há mais de 33 anos.

No seu jogo 1.000, Portugal chegou ao intervalo a vencer por 2-0, com um ‘bis’ de Diogo Jota (11 e 36 minutos), mas Aleksandar Mitrovic (49) e Filip Kostic (60) empataram e, no final dos descontos, o árbitro não validou um golo a Cristiano Ronaldo em que a bola ultrapassou a linha. Faltaram as tecnologias.

Do ‘episódio’ 1, um empate a um golo na receção ao Barreirense, na 16.ª jornada da Zona Sul da II Divisão, em 10 de janeiro de 1988, ao comando do Estoril, ao milésimo, hoje, em Belgrado, o atual selecionador luso somou 498 vitórias, 253 empates e 249 derrotas, com 1.469 golos marcados e 947 sofridos.

A época de 2020/21, é a 34.ª consecutiva de Fernando Santos como treinador principal, num trajeto em que se ‘distinguem’ oito troféus, dois por Portugal, o Euro2016 e a Liga das Nações de 2019, cinco pelo FC Porto, um campeonato, o ‘penta’, duas Taças de Portugal e duas Supertaças, e ainda um pelo AEK, a Taça da Grécia.

O maior feito a maior da história foi, indiscutivelmente, escrito em 10 de julho de 2016, no Estádio Saint-Denis, nos arredores da ‘Cidade Luz’, a inesquecível vitória sobre a França na final do Euro2016.

O triunfo foi selado por Éder, que foi a terceira ‘cartada’ de Fernando Santos na final e virou ‘herói’, no ‘mítico’ minuto 109, colocando-se na história como o autor do golo mais importante da história de quase um século da formação das ‘quinas’.

Foi o jogo 945 da carreira de Fernando Santos, no que respeita aos seniores, não contando os particulares dos clubes ou os jogos em que comandou “miúdos”, do Império da Picheleira aos juvenis e juniores do Estoril Praia, quando ainda era futebolista.

Em equipas principais, e como treinado principal, o jogo 1 é o com o Barreirense e para a história entraram Sérgio, Vinhas (Carlitos), Martins, Paulinho, José Carlos, Borreicho, Eugénio, Jorge Pereira, Martinho (José Pedro), Pedro e Roberto.

O empate 1-1 não satisfez o técnico nascido em Lisboa, em 10 de outubro de 1954, há 66 anos, porque, nas suas palavras “o Estoril foi a melhor equipa em campo”.

Esse embate, proporcionado pelo ‘adeus’ de António Fidalgo rumo ao Salgueiros, foi também o primeiro de 232 pelo Estoril Praia, com 81 vitórias, 73 empates e 78 derrotas (251-263 em golos), num trajeto marcado pelo segundo lugar na edição inaugural da II Divisão de Honra e a subida à I Liga.

Saiu dos ‘canarinhos’ após a ronda 22 da I Liga 1993/94 e na época seguinte manteve-se na divisão principal, no Estrela da Amadora, no qual cumpriu quatro épocas, com 39 vitórias, 45 empates e 49 derrotas (139-164 em golos), em 133 jogos.

O seu bom trabalho na Reboleira não passou despercebido e, na época seguinte, rumou ao seu primeiro ‘grande’, o FC Porto, com a enorme responsabilidade de suceder a Bobby Robson e António Oliveira e selar um inédito ‘penta’ no futebol luso.

E, para a história, entrou mesmo como o ‘engenheiro do penta’, sendo que, além do campeonato de 1998/99, venceu, em três temporadas, duas edições da Taça de Portugal e duas da Supertaça, para um total de 98 vitórias, 31 empates e 27 derrotas (310-126 em golos), em 156 encontros.

Seguiu-se a internacionalização, a primeira aventura na Grécia, o seu ‘segundo’ país, com uma época no AEK Atenas, para conquistar a Taça da Grécia, na mais importante de 38 vitórias, mais cinco empates e oito derrotas (134-51 em golos), em 51 jogos.

A boa época no AEK abriu-lhe as ‘portas’ do Panathinaikos, mas essa acabou por ser a mais curta experiência da carreira – cumpriu apenas nove encontros, em 2002/03, nos quais somou seis triunfos e três desaires, com 11 golos marcados e três sofridos.

Na temporada seguinte, o segundo ‘grande’, o Sporting e a angústia de perder Cristiano Ronaldo antes do arranque, culpa de uma ‘enorme’ exibição do ‘miúdo’, na inauguração do novo Estádio José Alvalade, face ao Manchester United, que o levou.

Somou, pelos ‘leões’, 26 vitórias, cinco empates e nove derrotas (66-38), mas não arrebatou qualquer troféu e voltou à Grécia, e ao AEK, para novas duas épocas e 86 jogos, traduzidos em 47 vitórias, 23 empates e 16 derrotas (121-70 em golos).

A sua carreira manteve-se uma ‘ponte aérea’ entre Portugal e Grécia e foi tempo de regressar e completar o ciclo dos três ‘grandes’, com o ingresso no Benfica, que comandou a 29 vitórias, 11 empates e nove derrotas (86-41 em golos), em 49 encontros.

Como pelos ‘verde e brancos’, também não conseguiu títulos na Luz, saindo após míseros dois jogos em 2007/08, numa decisão da qual Luís Filipe Vieira já se confessou arrependido.

Apanhou, de imediato, o avião para a Grécia, agora rumo ao PAOK Salónica, que comandou três épocas (2007/10), num total de 114 encontros, nos quais somou 58 vitórias, 24 empates e 32 derrotas, com 132 golos marcados e 92 sofridos.

O trabalho que fez nos clubes valeu-lhe o salto para a seleção da Grécia, com qual chegou aos ‘quartos’ do Europeu de 2012 e aos ‘oitavos’ do Mundial de 2014, para ‘cair’, amargamente, nos penáltis, face à Costa Rica, na despedida, após 26 vitórias, 17 empates e seis derrotas (56-36 em golos), em 49 encontros.

Desde 2014, Fernando Santos é o selecionador luso e na história já está como o primeiro que levou Portugal a um título: já são aliás, dois, pois juntou ao Euro2016 e a primeira edução da Liga das Nações, em 2019: para já, são 81 jogos, nos quais contabiliza 50 vitórias, 19 empates e 12 derrotas, com 163-59 em golos.

“Aquilo que eu gostava de cumprir como objetivo era levar Portugal a ser campeão do mundo, obviamente”, confessou à Lusa, na véspera do jogo 1.000. O contador vai prosseguir.

DESPORTO

COVID-19: VÁRIOS CLUBES DA I LIGA LIMITAM LOTAÇÃO A 5.000 PARA DISPENSAR ADEPTOS DE TESTE

Vários clubes da I Liga de futebol estão hoje a limitar a lotação dos estádios a 5.000 espetadores, para que os adeptos acedam apenas com o certificado de vacinação e evitem ter de apresentar teste negativo ao coronavírus.

Online há

em

nbsp| JORNAL ONLINE

Vários clubes da I Liga de futebol estão hoje a limitar a lotação dos estádios a 5.000 espetadores, para que os adeptos acedam apenas com o certificado de vacinação e evitem ter de apresentar teste negativo ao coronavírus.

Paços de Ferreira, Gil Vicente, Vizela e Boavista contam-se entre os emblemas que já adotaram esta medida provisória, seja para o próximo jogo, seja para o mês de dezembro, em resposta às normas definidas pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

O acesso a eventos desportivos com assistência superior a 5.000 espetadores, ao ar livre, e mil espetadores, em recinto fechado, está condicionado à realização de testes de rastreio ao coronavírus, em linha com as medidas em vigor desde quarta-feira.

O Vizela anunciou hoje, em comunicado, que decidiu limitar a lotação do seu estádio a 5.000 espetadores, para permitir “salvaguardar que as condições de acesso ao recinto se mantêm e dispensam apresentação de teste negativo à covid-19”.

“Esta medida é válida já para o jogo de segunda-feira, frente ao Belenenses SAD, encontro cuja realização está em dúvida, devido ao surto de covid-19 no clube lisboeta. A mesma vai manter-se enquanto vigorarem as atuais regras sanitárias”, refere o Vizela.

Nas suas redes sociais na Internet, o Boavista refere que os adeptos que, no próximo sábado, se desloquem ao Estádio do Bessa para assistir ao jogo com o Marítimo “não necessitarão de apresentar um teste negativo à covid-19”, dado que irá “limitar a lotação do recinto a 5.000 espetadores”.

“Esta medida provisória visa facilitar o acesso ao estádio dos sócios do Boavista FC, na sequência das dificuldades sentidas pela grande maioria dos adeptos no agendamento, realização e pagamento dos testes obrigatórios”, referem os ‘axadrezados’.

O Gil Vicente também informou que, “após comunicação da Liga Portugal, em conformidade com as medidas impostas pela Direção-Geral da Saúde e o Governo, a limitação do Estádio Cidade de Barcelos para o jogo com o FC Famalicão será de 5.000 lugares”. “Assim, é dispensada a apresentação do teste negativo à covid-19”, observa.

“O nosso clube tem como prioridade contar com os sócios nas bancadas do Estádio Cidade de Barcelos e, para que estes possam fazê-lo sem estarem reticentes, adotamos a medida que melhor permite isso”, adianta o Gil Vicente, recordando que, à entrada, é exigido apresentar o certificado de vacinação.

O Portimonense emitiu um comunicado, na sequência da atualização das medidas sanitárias, a lembrar aos sócios que a lotação do seu estádio é inferior a 5.000 espetadores, pelo que “é dispensada a apresentação do teste negativo em caso de o espetador ter a vacinação completa”.

Outros recintos, como o do Arouca e do Tondela, também têm lotação inferior a 5.000 espetadores.

A posição de alguns dos clubes da I Liga surge após o Sporting e o Benfica também terem anunciado a limitação da lotação dos seus pavilhões, para os jogos de outras modalidades.

O Sporting informou que o Pavilhão João Rocha terá lotação máxima de 1.000 pessoas durante o mês de dezembro, para permitir aos adeptos que se desloquem ao recinto serem apenas “portadores de certificado de vacinação, não sendo por isso exigido o teste antigénio ou outro”.

A capacidade dos dois pavilhões do Estádio da Luz está, a partir de quarta-feira, reduzida a 1.000 espetadores, para permitir aos adeptos que queiram assistir aos jogos das modalidades a dispensa de testes ao coronavírus, informou o Benfica.

Até quarta-feira, dia em que Portugal continental passou a estar em situação de calamidade, o acesso a eventos desportivos estava dependente da apresentação do certificado de vacinação ou de teste negativo.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 18.471 pessoas e foram contabilizados 1.154.817 casos de infeção, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

Uma nova variante, a Ómicron, foi recentemente detetada na África do Sul, tendo sido identificados, até ao momento, 19 casos em Portugal.

LER MAIS

DESPORTO

SÉRGIO CONCEIÇÃO ALERTA: ‘TODOS OS CUIDADOS SÃO POUCOS PARA EVITAR COVID-19’

O treinador do FC Porto, Sérgio Conceição, mostrou hoje preocupação com o aumento de casos de infeção com o coronavírus na sociedade e, concretamente, nas equipas de futebol, considerando que “todos os cuidados são poucos” para evitar contágios.

Online há

em

nbsp| JORNAL ONLINE

O treinador do FC Porto, Sérgio Conceição, mostrou hoje preocupação com o aumento de casos de infeção com o coronavírus na sociedade e, concretamente, nas equipas de futebol, considerando que “todos os cuidados são poucos” para evitar contágios.

“Ainda hoje tivemos essa conversa com o departamento médico. Temos de viver com isto, mas se não formos responsáveis, podemos, de um momento para o outro, ficar sem jogadores e sem elementos importantes. É preciso máxima responsabilidade, com a perceção que todos os cuidados são poucos”, analisou o treinador dos ‘dragões’.

Sérgio Conceição foi, de novo, confrontado com o polémico jogo entre Belenenses SAD e Benfica, da 12.ª jornada da I Liga, suspenso aos 48 minutos, depois de os ‘azuis’ — atingidos por um surto do coronavírus – terem ficado sem o número mínimo de futebolistas legalmente exigido, numa altura em que o Benfica vencia por 7-0.

Sérgio Conceição voltou a não comentar o sucedido, dizendo apenas que “as regras são ditadas e colocadas em prática por gente que está capacitada para isso e não pelo treinador do FC Porto”.

Estes temas foram abordados pelo técnico dos ‘dragões’ à margem da antevisão da partida de sexta-feira, frente ao Portimonense, da 13.º jornada da I Liga, para a qual Sérgio Conceição garantiu uma equipa “precavida para um jogo historicamente difícil”.

“Portimonense habituou-nos a ter grupos com qualidade acima da média. Tem jogadores fisicamente fortes, organiza-se bem, e é incisivo nos ataques rápidos. Pode não ser das equipas que cria mais situações de golo, mas é muito eficaz e tem, depois dos grandes, a melhor defesa. Estamos precavidos para um jogo difícil. Cabe-nos continuar a criar muitas situações no último terço e sermos mais eficazes”, analisou o técnico.

Na formação algarvia está agora o avançado japonês Nakajima, que, depois de não se ter conseguido afirmar no FC Porto, segue por empréstimo no Portimonense, e com uma prestação que tem sido seguida por Sérgio Conceição.

“A sua evolução tem sido de bom nível, mas dentro do contexto do Portimonense e não do FC Porto”, partilhou o treinador dos ‘azuis e brancos’.

No duelo da época passada entre os dois emblemas, Sérgio Conceição e Paulo Sérgio, treinador do Portimonense, desentenderam-se no decorrer do jogo e acabaram ambos expulsos, num episódio que o técnico do FC Porto não esquece, mas diz “já ter passado”.

“Somos homens do futebol, e o que tenho de analisar é o trabalho do Paulo enquanto treinador e a excelente fase que está a atravessar. É dos treinadores com quem eu mais simpatizo, mas isto não é o ‘levantar da bandeira branca’. Foi um episódio que passou. Se guardo alguma mágoa? Não foi bonito, mas já falei sobre isso, acontece com grandíssimos treinadores, até campeões da Europa, durante o calor do jogo”, desabafou Sérgio Conceição.

Para este desafio no Algarve, os ‘dragões’ ainda não podem contar com o defesa central Marcano, que está lesionado, sendo que Pepe, também a recuperar de mazela física, não deve, igualmente, entrar nas opções.

Entretanto, nos testes realizados ao coronavírus, responsável pela pandemia de covid-19, ao plantel dos ‘azuis e brancos’, esta quinta-feira, não foram detetados casos positivos.

O FC Porto, que partilha a liderança do campeonato com o Sporting, ambos com 32 pontos, desloca-se esta sexta-feira ao terreno do Portimonense, sexto, com 20, numa partida agendada para as 19:00, que terá arbitragem de Manuel Oliveira, da Associação de Futebol do Porto.

LER MAIS

DESPORTO

FC PORTO: RELATÓRIO DE CONTAS 2020/21 APROVADO POR MAIORIA

As contas do FC Porto referentes ao exercício 2020/2021 foram aprovadas por “uma esmagadora maioria” dos sócios presentes na Assembleia-Geral, revelou hoje o emblema ‘azul e branco’, em comunicado.

Online há

em

nbsp| JORNAL ONLINE

As contas do FC Porto referentes ao exercício 2020/2021 foram aprovadas por “uma esmagadora maioria” dos sócios presentes na Assembleia-Geral, revelou hoje o emblema ‘azul e branco’, em comunicado.

“Os resultados das contas consolidadas foram positivos em mais de 30 milhões de euros, pelo que as contas portistas foram aprovadas com apenas uma abstenção”, assinalou o FC Porto, na página oficial na Internet.

No final da reunião magna, o presidente do FC Porto, Jorge Nuno Pinto da Costa, assegurou, citado pelos meios do clube, que vai “continuar a lutar para que o clube da Invicta possa continuar a apresentar contas com resultados positivos”.

LER MAIS

DESPORTO

SPORTING DE BRAGA REGRESSA AOS TRIUNFOS FRENTE AO VIZELA (VÍDEO)

O Sporting de Braga regressou hoje às vitórias na I Liga de futebol, com um triunfo ‘caseiro’ por 4-1 frente ao Vizela, com ‘bis’ de Ricardo Horta, no encontro que encerrou a 12.ª jornada.

Online há

em

nbsp| JORNAL ONLINE

O Sporting de Braga regressou hoje às vitórias na I Liga de futebol, com um triunfo ‘caseiro’ por 4-1 frente ao Vizela, com ‘bis’ de Ricardo Horta, no encontro que encerrou a 12.ª jornada.

O avançado português inaugurou o marcador aos 27 minutos e ‘bisou’, de grande penalidade, no último minuto da primeira parte, com Raul Silva (57) e Abel Ruiz (90+3) a fazerem os outros golos dos bracarenses. Koffi marcou o golo de honra dos visitantes, aos 72.

O Sporting de Braga, que vinha de uma derrota pesada com o Benfica (6-1) na jornada anterior, soma agora 22 pontos e sobe ao quarto lugar da classificação liderada por FC Porto e Sporting, com 32, enquanto o Vizela, que ainda só tem um triunfo no campeonato, é 15.º, com 10.

video
LER MAIS

MAIS LIDAS

Hide picture