Ligue-se a nós

DESPORTO

SANTA CLARA ‘IMPÕE’ DERROTA FOLGADA AO PAÇOS DE FERREIRA NOS AÇORES (VÍDEO)

O Santa Clara venceu hoje o Paços de Ferreira por 3-0, nos Açores, num jogo de luxo da equipa açoriana, que banalizou a equipa adversária, no encontro que marcou o regresso dos adeptos ao estádio devido à covid-19.

Online há

em

nbsp| JORNAL ONLINE

O Santa Clara venceu hoje o Paços de Ferreira por 3-0, nos Açores, num jogo de luxo da equipa açoriana, que banalizou a equipa adversária, no encontro que marcou o regresso dos adeptos ao estádio devido à covid-19.

SANTA CLARA 'IMPÕE' DERROTA FOLGADA AO PAÇOS DE FERREIRA NOS AÇORES (VÍDEO)

Embalado pelos adeptos, o Santa Clara chegaria ao intervalo a vencer por 2-0, com golos de Allano e Cryzan, aos 10 e 45 minutos. No segundo tempo, a equipa da casa alargaria a vantagem com um tento de Carlos Júnior, aos 56 minutos.

Num jogo marcado pelo regresso do público ao estádio, os adeptos do Santa Clara tiveram logo motivos para sorrir aos 10 minutos. Allano aproveitou o espaço concedido e atirou uma ‘bomba’ de pé esquerdo, que só acabou no fundo das redes do Paços de Ferreira. Um grande golo do brasileiro a abrir o marcador nos Açores.

Catapultado pelo golo e entusiasmado com a onda de apoio que chegava das bancadas, a equipa açoriana, mostrando até uma agressividade invulgar, dominou o jogo e encostou o Paços de Ferreira junto da sua baliza.

A equipa de Pepa não conseguiu construir a partir de trás, porque existia sempre um jogador açoriano a fazer pressão alta ao homem da bola. A equipa insular imprimiu um ritmo intenso e com isso conseguia chegar com perigo à baliza contrária.

Só com o jogo a caminhar para o intervalo é que o Paços de Ferreira conseguiu subir no terreno, também proporcionado pela postura do Santa Clara, que, estando em vantagem, passou a apostar mais na contenção.

Numa altura em que jogo estava equilibrado, aos 41 minutos, após um canto, Luther Singh tocou a bola com a mão. O lance foi analisado pelo VAR primeiro e depois pelo próprio árbitro Manuel Mota, que acabou por marcar grande penalidade.

Chamado a converter, Cryzan atirou para a defesa de Jordi, mas, na recarga, o brasileiro marcou mesmo. Os açorianos chegavam ao intervalo com uma vantagem justa de dois golos.

Na retoma do jogo, o Santa Clara continuou por cima no encontro, perante um Paços de Ferreira mais passivo que não conseguia reagir à agressividade dos açorianos. Aos 50 minutos, do ‘meio da rua’, Carlos Júnior ainda tentou fazer um golaço, mas a bola acabou por cima.

Aos 56 minutos, o Santa Clara iria chegar ao terceiro golo numa grande jogada coletiva. Combinação a ‘régua e esquadro’ entre Hide e Cryzan, com o japonês a cruzar para a finalização de primeira de Carlos Júnior. A confiança da equipa açoriana dava frutos e resultava em lances de elevada nota artística.

A equipa de Pepa, com dificuldades em construir, conseguiu criar perigo aos 68 minutos. João Pedro, recém-entrado, rematou forte, obrigando Marco à primeira grande defesa da tarde. O guardião açoriano voltou a segurar a vantagem confortável aos 78 minutos após um remate de longe de Fernando Fonseca. Aos 80, num canto Dor Jan também cabeceou por cima.

Com o jogo a caminhar para o fim, o Santa Clara resguardou-se enquanto o Paços de Ferreira procurou subir no terreno. Os pacenses nunca desistiram, mas os centrais açorianos, sempre bem posicionados, foram resolvendo as iniciativas dos ‘castores’, que tiveram sempre dificuldades em penetrar no bloco defensivo da equipa de Daniel Ramos.

DESPORTO

COVID-19: VÁRIOS CLUBES DA I LIGA LIMITAM LOTAÇÃO A 5.000 PARA DISPENSAR ADEPTOS DE TESTE

Vários clubes da I Liga de futebol estão hoje a limitar a lotação dos estádios a 5.000 espetadores, para que os adeptos acedam apenas com o certificado de vacinação e evitem ter de apresentar teste negativo ao coronavírus.

Online há

em

nbsp| JORNAL ONLINE

Vários clubes da I Liga de futebol estão hoje a limitar a lotação dos estádios a 5.000 espetadores, para que os adeptos acedam apenas com o certificado de vacinação e evitem ter de apresentar teste negativo ao coronavírus.

Paços de Ferreira, Gil Vicente, Vizela e Boavista contam-se entre os emblemas que já adotaram esta medida provisória, seja para o próximo jogo, seja para o mês de dezembro, em resposta às normas definidas pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

O acesso a eventos desportivos com assistência superior a 5.000 espetadores, ao ar livre, e mil espetadores, em recinto fechado, está condicionado à realização de testes de rastreio ao coronavírus, em linha com as medidas em vigor desde quarta-feira.

O Vizela anunciou hoje, em comunicado, que decidiu limitar a lotação do seu estádio a 5.000 espetadores, para permitir “salvaguardar que as condições de acesso ao recinto se mantêm e dispensam apresentação de teste negativo à covid-19”.

“Esta medida é válida já para o jogo de segunda-feira, frente ao Belenenses SAD, encontro cuja realização está em dúvida, devido ao surto de covid-19 no clube lisboeta. A mesma vai manter-se enquanto vigorarem as atuais regras sanitárias”, refere o Vizela.

Nas suas redes sociais na Internet, o Boavista refere que os adeptos que, no próximo sábado, se desloquem ao Estádio do Bessa para assistir ao jogo com o Marítimo “não necessitarão de apresentar um teste negativo à covid-19”, dado que irá “limitar a lotação do recinto a 5.000 espetadores”.

“Esta medida provisória visa facilitar o acesso ao estádio dos sócios do Boavista FC, na sequência das dificuldades sentidas pela grande maioria dos adeptos no agendamento, realização e pagamento dos testes obrigatórios”, referem os ‘axadrezados’.

O Gil Vicente também informou que, “após comunicação da Liga Portugal, em conformidade com as medidas impostas pela Direção-Geral da Saúde e o Governo, a limitação do Estádio Cidade de Barcelos para o jogo com o FC Famalicão será de 5.000 lugares”. “Assim, é dispensada a apresentação do teste negativo à covid-19”, observa.

“O nosso clube tem como prioridade contar com os sócios nas bancadas do Estádio Cidade de Barcelos e, para que estes possam fazê-lo sem estarem reticentes, adotamos a medida que melhor permite isso”, adianta o Gil Vicente, recordando que, à entrada, é exigido apresentar o certificado de vacinação.

O Portimonense emitiu um comunicado, na sequência da atualização das medidas sanitárias, a lembrar aos sócios que a lotação do seu estádio é inferior a 5.000 espetadores, pelo que “é dispensada a apresentação do teste negativo em caso de o espetador ter a vacinação completa”.

Outros recintos, como o do Arouca e do Tondela, também têm lotação inferior a 5.000 espetadores.

A posição de alguns dos clubes da I Liga surge após o Sporting e o Benfica também terem anunciado a limitação da lotação dos seus pavilhões, para os jogos de outras modalidades.

O Sporting informou que o Pavilhão João Rocha terá lotação máxima de 1.000 pessoas durante o mês de dezembro, para permitir aos adeptos que se desloquem ao recinto serem apenas “portadores de certificado de vacinação, não sendo por isso exigido o teste antigénio ou outro”.

A capacidade dos dois pavilhões do Estádio da Luz está, a partir de quarta-feira, reduzida a 1.000 espetadores, para permitir aos adeptos que queiram assistir aos jogos das modalidades a dispensa de testes ao coronavírus, informou o Benfica.

Até quarta-feira, dia em que Portugal continental passou a estar em situação de calamidade, o acesso a eventos desportivos estava dependente da apresentação do certificado de vacinação ou de teste negativo.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 18.471 pessoas e foram contabilizados 1.154.817 casos de infeção, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

Uma nova variante, a Ómicron, foi recentemente detetada na África do Sul, tendo sido identificados, até ao momento, 19 casos em Portugal.

LER MAIS

DESPORTO

SÉRGIO CONCEIÇÃO ALERTA: ‘TODOS OS CUIDADOS SÃO POUCOS PARA EVITAR COVID-19’

O treinador do FC Porto, Sérgio Conceição, mostrou hoje preocupação com o aumento de casos de infeção com o coronavírus na sociedade e, concretamente, nas equipas de futebol, considerando que “todos os cuidados são poucos” para evitar contágios.

Online há

em

nbsp| JORNAL ONLINE

O treinador do FC Porto, Sérgio Conceição, mostrou hoje preocupação com o aumento de casos de infeção com o coronavírus na sociedade e, concretamente, nas equipas de futebol, considerando que “todos os cuidados são poucos” para evitar contágios.

“Ainda hoje tivemos essa conversa com o departamento médico. Temos de viver com isto, mas se não formos responsáveis, podemos, de um momento para o outro, ficar sem jogadores e sem elementos importantes. É preciso máxima responsabilidade, com a perceção que todos os cuidados são poucos”, analisou o treinador dos ‘dragões’.

Sérgio Conceição foi, de novo, confrontado com o polémico jogo entre Belenenses SAD e Benfica, da 12.ª jornada da I Liga, suspenso aos 48 minutos, depois de os ‘azuis’ — atingidos por um surto do coronavírus – terem ficado sem o número mínimo de futebolistas legalmente exigido, numa altura em que o Benfica vencia por 7-0.

Sérgio Conceição voltou a não comentar o sucedido, dizendo apenas que “as regras são ditadas e colocadas em prática por gente que está capacitada para isso e não pelo treinador do FC Porto”.

Estes temas foram abordados pelo técnico dos ‘dragões’ à margem da antevisão da partida de sexta-feira, frente ao Portimonense, da 13.º jornada da I Liga, para a qual Sérgio Conceição garantiu uma equipa “precavida para um jogo historicamente difícil”.

“Portimonense habituou-nos a ter grupos com qualidade acima da média. Tem jogadores fisicamente fortes, organiza-se bem, e é incisivo nos ataques rápidos. Pode não ser das equipas que cria mais situações de golo, mas é muito eficaz e tem, depois dos grandes, a melhor defesa. Estamos precavidos para um jogo difícil. Cabe-nos continuar a criar muitas situações no último terço e sermos mais eficazes”, analisou o técnico.

Na formação algarvia está agora o avançado japonês Nakajima, que, depois de não se ter conseguido afirmar no FC Porto, segue por empréstimo no Portimonense, e com uma prestação que tem sido seguida por Sérgio Conceição.

“A sua evolução tem sido de bom nível, mas dentro do contexto do Portimonense e não do FC Porto”, partilhou o treinador dos ‘azuis e brancos’.

No duelo da época passada entre os dois emblemas, Sérgio Conceição e Paulo Sérgio, treinador do Portimonense, desentenderam-se no decorrer do jogo e acabaram ambos expulsos, num episódio que o técnico do FC Porto não esquece, mas diz “já ter passado”.

“Somos homens do futebol, e o que tenho de analisar é o trabalho do Paulo enquanto treinador e a excelente fase que está a atravessar. É dos treinadores com quem eu mais simpatizo, mas isto não é o ‘levantar da bandeira branca’. Foi um episódio que passou. Se guardo alguma mágoa? Não foi bonito, mas já falei sobre isso, acontece com grandíssimos treinadores, até campeões da Europa, durante o calor do jogo”, desabafou Sérgio Conceição.

Para este desafio no Algarve, os ‘dragões’ ainda não podem contar com o defesa central Marcano, que está lesionado, sendo que Pepe, também a recuperar de mazela física, não deve, igualmente, entrar nas opções.

Entretanto, nos testes realizados ao coronavírus, responsável pela pandemia de covid-19, ao plantel dos ‘azuis e brancos’, esta quinta-feira, não foram detetados casos positivos.

O FC Porto, que partilha a liderança do campeonato com o Sporting, ambos com 32 pontos, desloca-se esta sexta-feira ao terreno do Portimonense, sexto, com 20, numa partida agendada para as 19:00, que terá arbitragem de Manuel Oliveira, da Associação de Futebol do Porto.

LER MAIS

DESPORTO

FC PORTO: RELATÓRIO DE CONTAS 2020/21 APROVADO POR MAIORIA

As contas do FC Porto referentes ao exercício 2020/2021 foram aprovadas por “uma esmagadora maioria” dos sócios presentes na Assembleia-Geral, revelou hoje o emblema ‘azul e branco’, em comunicado.

Online há

em

nbsp| JORNAL ONLINE

As contas do FC Porto referentes ao exercício 2020/2021 foram aprovadas por “uma esmagadora maioria” dos sócios presentes na Assembleia-Geral, revelou hoje o emblema ‘azul e branco’, em comunicado.

“Os resultados das contas consolidadas foram positivos em mais de 30 milhões de euros, pelo que as contas portistas foram aprovadas com apenas uma abstenção”, assinalou o FC Porto, na página oficial na Internet.

No final da reunião magna, o presidente do FC Porto, Jorge Nuno Pinto da Costa, assegurou, citado pelos meios do clube, que vai “continuar a lutar para que o clube da Invicta possa continuar a apresentar contas com resultados positivos”.

LER MAIS

DESPORTO

SPORTING DE BRAGA REGRESSA AOS TRIUNFOS FRENTE AO VIZELA (VÍDEO)

O Sporting de Braga regressou hoje às vitórias na I Liga de futebol, com um triunfo ‘caseiro’ por 4-1 frente ao Vizela, com ‘bis’ de Ricardo Horta, no encontro que encerrou a 12.ª jornada.

Online há

em

nbsp| JORNAL ONLINE

O Sporting de Braga regressou hoje às vitórias na I Liga de futebol, com um triunfo ‘caseiro’ por 4-1 frente ao Vizela, com ‘bis’ de Ricardo Horta, no encontro que encerrou a 12.ª jornada.

O avançado português inaugurou o marcador aos 27 minutos e ‘bisou’, de grande penalidade, no último minuto da primeira parte, com Raul Silva (57) e Abel Ruiz (90+3) a fazerem os outros golos dos bracarenses. Koffi marcou o golo de honra dos visitantes, aos 72.

O Sporting de Braga, que vinha de uma derrota pesada com o Benfica (6-1) na jornada anterior, soma agora 22 pontos e sobe ao quarto lugar da classificação liderada por FC Porto e Sporting, com 32, enquanto o Vizela, que ainda só tem um triunfo no campeonato, é 15.º, com 10.

video
LER MAIS

MAIS LIDAS

Hide picture