LIGUE-SE A NÓS

O QUE PROCURA ?

ECONOMIA & FINANÇAS

WEB SUMMIT RETIRA CONVITE AO POLÉMICO SITE DE NOTÍCIAS ‘GRAYZONE’

A Web Summit anunciou hoje que retirou o convite ao ‘site’ de notícias Grayzone ligado à extrema esquerda, depois de ter escutado os conselhos e opiniões de alguns participantes da cimeira tecnológica que arranca em 01 de novembro.

blank

A Web Summit anunciou hoje que retirou o convite ao ‘site’ de notícias Grayzone ligado à extrema esquerda, depois de ter escutado os conselhos e opiniões de alguns participantes da cimeira tecnológica que arranca em 01 de novembro.

Numa mensagem na rede social Twitter, a Web Summit refere que “rescindiu o convite da Grayzone para a Web Summit 2022 em Lisboa”, sublinhando que a cimeira tecnológica “sempre foi uma plataforma de debate rigoroso”, salientando que dedica palcos “especificamente para diálogo robusto sobre questões controversas definidoras” do tempo que se vive.

“Temos sempre o objetivo de ter um amplo espectro de pontos de vista representados e ter opiniões fortemente desafiantes. Neste momento, ouvimos conselhos e opiniões dos nossos participantes” e “tomámos medidas para retirar o convite à Grayzone”, adianta a organização.

A Web Summit referiu ainda “compreender a reação de muitos à presença da Grayzone em Lisboa” e compromete-se a abordar “as questões cruciais da liberdade de expressão e plataforma de tecnologias com maior cuidado”.

Pedindo “desculpas pelo dano causado”, a Web Summit reitera que “está com a Ucrânia e o seu povo”.

Aliás, “celebramos o facto de muitos oradores e participantes da Ucrânia estarem connosco em Lisboa”, acrescenta a organização, recordando que tomou “várias ações de apoio à Ucrânia e à sua comunidade de tecnologia durante a guerra de agressão”.

Além disso, “iremos continuar a fazer mais enquanto isso continue”, conclui a Web Summit, fundada em 2009 por empreendedores irlandeses.

De acordo com o Irish Examiner, Grayzone é um controverso ‘site de notícias e blogue fundado pelo jornalista norte-americano Maz Blumenthal, que é conhecido pela sua cobertura, na maior parte das vezes, simpática de regimes autoritários e pelas suas reportagens enganadoras sobre notícias internacionais.

O ‘site’, acrescenta o Irish Examiner, foi também acusado de publicar propaganda pró-russa, nomeadamente desde o início da invasão da Ucrânia pela Rússia, em fevereiro.

A sétima edição da Web Summit, que conta com mais de 70.000 participantes, 2.630 ‘startups’ e empresas, 1.120 investidores e 1.040 oradores, arranca em Lisboa no dia 01 de novembro e termina em 04 de novembro.

Quer comentar ?

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

CIÊNCIA & TECNOLOGIA

Uma investigadora da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (UC) lidera um projeto multidisciplinar que levou até ao espaço biossensores cuja...

INTERNACIONAL

O Kremlin negou hoje que a Rússia e os Estados Unidos estejam em contacto para promover negociações de paz com Kiev, após fonte militar...

INTERNACIONAL

A página de internet do Parlamento Europeu foi hoje alvo de um ciberataque, no dia em que a instituição aprovou uma resolução em que...

INTERNACIONAL

O Parlamento Europeu aprovou hoje uma resolução em que reconhece a Rússia como um Estado patrocinador do terrorismo, apresentada pelo grupo político dos Conservadores...

RÁDIO REGIONAL

blank


DESPORTO DIRETO


LINHA CANCRO

RÁDIO REGIONAL


EMISSÃO NACIONAL



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER




EMISSÃO REGIONAL



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER




WEBRÁDIOS TEMÁTICAS



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER



ABRIR PLAYER